Fundão

Você algum dia já estudou, né? Ou pelo menos já foi ao colégio? Então você já deve ter visto o Fundão. Mas, nerd como você é, nunca deve ter passado um dia sequer lá. Então, estamos aqui para mostrar-lhe como é esse maravilhoso lugar que, a cada dia mais mostra-se igualmente capaz, quebrando o estereótipo de “fundão bagunceiro” criado ao longo da história do mundo!

História

Tudo começou na Grécia Antiga, quando os 300 de Esparta lutaram contra Rodrigo Santoro os Persas. Com a disciplina militar a eles implantada, eles haviam vencido todas as batalhas, menos a última, claro.

– “Mas Higor, porque eles perderam a última?”

Acha que foi pelo simples fato de que os Persas possuíam um exército uma miríade de vezes maior, um arsenal bélico subdesenvolvido em comparação ao nosso, porém super hiper mega ultra plus melhor do que o dos espartanos e porque possuíam consigo paquidermes até então não vistos pelos caros colegas da sociedade Clássica? Não. Tudo foi culpa da famosa “conversa paralela”.

Na íntegra, aí vai o diálogo de dois soldados que se encontravam no fundo da formação espartana:

AgaGícius: Caro colega, viste o episódio de ontem de Age of Prison Break? (rebate uma flecha com o escudo, enquanto fere soldados inimigos com a espada)

Higorícius: Sim, meu caro. O Michaelus Scofieldus morre no fim da trama. (Defende-se de três flechas com o escudo enquanto pressiona a lança no corpo do oponente)

AgaGícius: Falas sério, caro amigo?! Mas como?! Eu não… (uma flechada lhe atinge o telencéfalo)

Higorícius: =/ (outra flecha lhe atinge)

Tendo perdido a concentração, todos os outros soldados desesperam-se, causando a perda da batalha.

Desde então, o fundo das formações de batalha e de qualquer outra aglomeração de pessoas, bem como reuniões no monte Olimpo, depois no senado romano, e então parlamento inglês, e consequentemente de escolas vem sofrido com essa visão pré-definida de seus respectivos comportamentos.

O Fundão na contemporaneidade

E até hoje é assim. O Fundão sofre com falsos julgamentos de má disciplina durante os momentos de aula. Felizmente, nós do Class Jokers, estudates do lugar onde estudamos conseguimos quebrar tal paradigma e provar que não é porque não sentamos na frente que temos encéfalos subdesenvolvidos. Muito pelo contrário. O Fundão, em nossa escola, em nossa sala, está intrinsecamente relacionado à idéia de inteligência – mal utilizada, por sinal.

Isso levou muitos seres até então iludidos com a idéia de “sentar na frente faz bem” a mudarem suas concepções, reverem seus conceitos. Um exemplo disso é o caro colega Tevê Escola, que no início do ano passado só assentava-se na frente, porém ao ver o desempenho, perspicácia, desenvoltura, postura admirável e extrema dedicação do pessoal do fundo, encantou-se e migrou para o que pode ser chamado de Sul da sala (novamente, muito potencial, mas deveras mal utilizado, por pura preguiça), formando posteriormente o G5.

Veja como cativamos as pessoas:

India_trainEste é o Fundão

Este é o povo da frente….

Propostas para instituir um segundo andar no fundão foram votadas e vetadas recentemente, visto que seria demasiado difícil empilhar duas cadeiras e manter o equilíbrio, bem como seria o acesso a elas.

Fundão é onde muitas pessoas passaram toda a sua vida escolar e de onde guardam as melhores recordações possíveis. É onde conhecemos todos os tipos de pesoas:

  1. Aqueles que nos tirarão de enrascadas;
  2. Aqueles que nos meterão nelas;
  3. Aqueles que tem as irmãs mais gostosas do colégio;
  4. E aqueles que tem o maior braço…(geralmente e infelizmente os mesmos do tópico anterior);
  5. Aqueles que compartilharão respostas em exames;
  6. Aqueles que conhecem todo mundo na face da terra;
  7. Aqueles que tornam o colégio um lugar único a se frequentar (agora sem trema)

O povo do fundo, mesmo carregando todo esse pesado legado histórico, que citei aqui anteriormente tem superado barreiras e pulado obstáculos, mostrando-se intelectualmente capaz, porém sem a mínima gana por cumprir as atividades escolares, ao contrário dos seres da frente, que se demonstram dispostos ao que der e vier. Mostram que é possível vencer o preconceito e viver numa sociedade feliz e harmoniosa.

Isso até que alguém se enjoe e bote fogo em tudo, afinal, ainda somo u fundão!

O fundo da sala é sem dúvida o melhor lugar para:

  • Dormir;
  • Desenhar;
  • Ouvir música;
  • Dormir;
  • Conversar;
  • Colar;
  • Dormir
  • Viver;
  • Fazer qualquer coisa menos assistir aulas.

Sabe por quê? A razão é simples: somos tão intelectualmente temidos pelo corpo docente que eles não se atrevem a invadir nosso espaço e questionar-nos qualquer coisa. Ou porque não ligam pra nós mesmo. Ou ainda porque não conseguem decifrar a intrínseca estrutura ocupacional do fundão, vai saber…

É, esse post tá uma porcaria, sabemos. Mas é que agente precisa de movimentação por aqui. Lembrando mais uma vez aos meus coleguinhas que não tenho a intenção de causar intrigas, contendas, uma vez que o presidente Norte Coreano já possui tal função. Texto puramente humorístico (ou ao menos uma tentativa de um). Para qualquer possível reclamação, temos apenas uma resposta:

Ronaldo.

By Higor Ernandes™ (com ajuda de AgaGê).

11 comentários sobre “Fundão

  1. [nick somente com sentido para akeles q tiveram infancia.]
    enfim… com relaçao ao post do fundo creio eu q os professores simplesmente intende alguns de nós e por isso nao interferem no nosso necessario descanso.. afinal de contas, alguns de nós realmente tem massa cefalica provida de qualidades superiores com relaçao baseada em alguns seres q sentam na frente somente para terema aparencia de estudiosos e inteligentes, o que realmente sao, pois, sentam na frente, copiam (se dao a esse trabalho, horrivel, felizes), e copiam os trabalhos e deveres tbm, e nas provas como sabemos fazem o uso da ajuda universitária.. maas voltando ao assunto, nao somos incomodados porque hoje em dia ganhamos nosso lugar de direito, contrariando a todas as regras antes ditas pela sociedade, que com um pré-conceito falava que as pessoas do “fundao” eram somente vagabundos sedentarios desprovidos de inteligencia.. e ao contrario disso provamos que só nao gostamos de trabalhar com coisas que nao nos serao tao uteis quanto outras que poderiamos estar praticando nakela exato momento, porem, somos privados disso, entao somente descansamos e aproveitamos de nossa inteligencia para nao precisar trabalha tanto quanto outros que ao contrario de nós fazem tdo, realmente tdo, no sentido de estuda ateh revira os olhos.. para terem notas parecidas com as nossas e as vezes ateh mais baixas… ;D
    somos o destino naçao, somos a noça evolussao. ;D

    Curtir

  2. Querem saber a minha real opinião sobre esse POST? Se vcs do blog realmente não tinha a intenção de esculachar, vcs conseguiram sem sequer tentar.

    O que mais me admirou nesse post, foi que eu acho que ainda na semana passada, encontrava-se a classe defendendo a importância da união dentro da classe, mas não foi isso que vcs acabaram de passar.

    A minha opinião eu acho que deixei bem claro. Nunca disse nada em relação às pessoas que preferem se sentar no fundo da sala. Pra mim, é a mesma coisa dos que preferem se sentar na frente ou no canto, ou no meio. Vc simplesmente se identifica com aquelas pessoas, já as conhece, etc. O conteúdo deste post baixou muito a imagem que eu tenho de algumas pessoas. E me causou muita revolta.

    Sò mais uma coisa….
    Como é que uma pessoa se julga superior escrevendo EVOLUÇÃO com dois “ss”?

    Curtir

  3. Na verdade com dois “s” se fossem dois “ss” seriam quatro “s”, vendo que dois vezes dois é quatro aaaha :D Muito bom o Post e a adaptação dos nomes ;D

    Curtir

  4. E pensar que eu era un nerdão que sentava na primeira carteira da sala, bem em frente ao professor, e tinha muito preconceito com o pessoal do fundão… minha sala da 8ª série era extremamente bagunceira, então o diretor fez o mapa de sala… resultado: fui obrigado a sentar na última carteira.

    Desde aquele dia percebi que a graça da sala estava no fundo… estudar lá ficou muito mais legal… e até o fim da faculdade, sempre sentei na última carteira.

    Continuei (e continuo) nerd, mesmo participando do fundão… aliás, eu provia o material de estudos para a galera… veja o paradoxo: um membro do fundão tendo o seu caderno xerocado por pessoas que sentavam na frente da sala… isso, somado ao fato de que todos os membros do fundão da faculdade passaram de primeira na prova da OAB e com notas altíssimas, prova que existe vida inteligente no fundo da sala!

    Curtir

  5. O texto é idiotamente engraçado ..

    Se você leva pro lado pessoal você é no mínimo idiota ..

    Se você leva pro lado pessoal e posta comentários sem assumir a autoria , você é no mínimo idiota e cagão ..

    Se você leva pro lado pessoal, posta comentários sem assumir a autoria, fala que o número de acessos do blog é fruto de intrigas e ainda responde os posts ..

    Desligue os aparelhos que te ajudam a respirar, seu vegetal.

    O comment não é anônimo, Yuri aqui, Beijos, Vos Amo, Jesus também.

    Curtir

  6. caraio eu escrevi akilo tudo atoa ?!
    pra um desses emos fdp’s tira a desgraça q eu gastei meu tempo e meu intelecto pra fz !?
    -.-‘

    vo causa intriga no talo agora nessa desgraça !! >,<

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s