Como enrolar a aula 3: os docentes!

[Classjokers] Atendendo a pedidos do governo americano, da União Européia, da Liga da Justiça, de Ronaldo, do chinelo, do presidente norte-coreano, do pão de queijo, da bicicleta, da Air France, do caro colega H1N1, do povo de Ibitipoca, de Ibiruçu de Dentro, do povo do Acre e principalmente dos colegas e alunos tão amados, depois dos sucessos “Como enrolar a aula” e “Como enrolar a aula – 2 – Reloaded“, com vocês, feito na íntegra por um deles, o tão esperado “Como enrolar a aula 3: os docentes!”

Tchan tchan tchan-tchan!

A dúvida que percorre toda a vida profissional do corpo docente de uma instituição de ensino é a de não saber qual é o melhor horário para promover sua indelével arte de transmitir conhecimentos: é difícil decidir se o melhor o horário para as aulas é segunda nos dois primeiros horários ou na sexta-feira nos dois últimos horários do turno noturno. Por via das dúvidas, sempre adoramos as aulas de sábado de manhã! Ah, como é prazeroso acordar sábado, às 6 da manhã e ir à sala de aula, onde estarão 40 anjinhos te esperando para aprender e participar de sua aula. É indescritível o prazer de ser professor, ainda mais no sábado de manhã… Principalmente porque a sexta-feira é o dia no qual qualquer professor adora ler e estudar a noite para preparar suas aulas.

Porém, nem todos professores sentem tanto prazer em trabalhar no sábado e inevitavelmente nem tudo é perfeito, e os professores menos ainda. Precisamos confessar, docência não é trabalho, é condição de vida. Então, sempre aquele dia, aquela preguiça indescritível, vontade de fazer algo mais interessante – assistir um filme , ler algum romance estúpido, comer um fast food ou ir para o bailão da terceira idade – deixa o corpo do docente propenso à não preparar a aula para o sábado de manhã. Mas, sem aula preparada, o que fazer? Como justificar aos alunos que você não ficou sexta a noite estudando para lhes ensinar algo? Onde está sua responsabilidade social para com o país e a melhoria do mundo? Os jovens são a esperança de um novo mundo, é preciso ensiná-los, como você pode não ter responsabilidade sobre isso? O que fizeste cidadão brasileiro do século XXI? Nada demais, não vai matar ninguém, nem ao menos torturar: você vai apenas enrolar a aula, fingir que preparou, sem que nenhum aluno perceba, de modo que todos ainda saiam no final da aula contentes e esperançosos de ter aprendido algo para melhorar o mundo. Para dirimir quaisquer dúvidas, vamos dar aqui algumas dicas de como enrolar as aulas:

1º – Ao acordar com dor de cabeça no sábado, não se assuste, você ainda consegue usar algum recurso do seu limitado cérebro, basta não desistir. Vá até o banheiro, tome um banho. Depois vá ao site da uol e lê alguma notícia estúpida, principalmente algo sobre moda ou futebol. Se não tiver internet, lembre-se de alguma notícia esdrúxula que você já leu alguma vez. Quando chegar a hora, inicia sua aula contando o caso, isso vai ocupar pelo menos uns 20 minutos. Se for algo engraçado, melhor ainda, ainda vai demorar uns 30 minutos. Pronto, estamos aptos para o próximo passo.

2º – Vá a um site de universidade ou de concursos e baixe o maior número de exercícios possíveis. Aulas de exercício, apesar de enrolar o tempo, sempre são úteis, os alunos ficam contentes e você pode curtir o tempo fazendo outra coisa. Os exercícios podem durar boa parte de uma aula, o que pode chegar até 50 minutos. O que fazer com os minutos finais, de 20 a 30 minutos? Isso é o mais difícil, mas não se assuste, sempre é possível contar uma piada de última hora. Se não lembrar de alguma, inventa alguma coisa sobre o trabalho que você vai passar no final da unidade, ou explica alguma coisa sobre a matéria da prova, isso sempre ocupa a cabeça do discente durante um bom tempo. Não deu certo, recorra ao último recurso: comece a falar mal de alguém, seja quem for, fofocas sempre atraem a atenção.

3º – O melhor método para enrolar aulas é indiscutivelmente o famoso seminário: não há nada mais expressivo do que colocar seu aluno para dar aula para você. O seminário foi a maior invenção da humanidade, pois permite você terceirizar seu trabalho, sem alterar em nada seu salário. Então, sugiro que você marque a maior parte dos seminários para os sábados letivos. Um seminário, genialmente preparado, pode durar até quase a totalidade de uma aula: é um método muito eficaz em enrolar as aulas.

4º – Para enrolar as aulas, ainda é possível utilizar a última técnica; conte aos alunos algo sobre a vida de alguém: um político, um astro do rock, alguma pessoa famosa, seja quem for; pois a vida de famosos sempre interessam a qualquer um.

A docência é realmente um sacerdócio: é preciso ter compromisso com a educação, dedicar sua vida a ela…

É meu amigo, não se apavore se não conseguir dar aulas, sempre é possível chegar em sala e falar horas e horas de coisa nenhuma. Na próxima semana, deixarei mais algumas dicas. Porém, agora, preciso preparar minhas aulas…

By Professorinho

19 comentários sobre “Como enrolar a aula 3: os docentes!

  1. muito bom esss post ! eu tinha um professor q mandava os alunos fezerem resumos de capitulos inteiros e saia da sala com sua “garrafinha de agua’ q na verdade era q nem passarinho bebia o conteudo da tal garrafa se vcs me entendem …
    abraços!

    Curtir

  2. Técnica muito utilizada por alguns dos professores da UNIPi Brasília, onde estudo….e pior chega na hora da prova parece até que deu algum conteúdo e quer aplicar questões de concurso para juíz, promotor…

    Curtir

  3. o mais indecente é que eu pago uma NOTA PRETA por isso..isso é uma unipiada corriqueira em brasília!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  4. Bem, vou discordar em parte no que se refere ao seminário. Essa atividade trabalha os conhecimentos dos alunos na modalidade de oratória, estimulando sua capacidade de argumentar e contra-argumentar também. Além de acionar os diversos modos de leitura, já que para se dizer algo é preciso ler antes. O brasileiro é um povo omisso hoje, porque muitas vezes se cala por não ter como argumentar suas idéias. A sala de aula é o laboratório do professor que durante as apresentações do seminário, deve ampliar o conhecimento do aluno a partir do que ele sabe, fazendo a mediação desse conhecimento que está sendo discutido. Do contrário essa atividade pode se perder e virar uma “enrolação”. Quantos aos outros pontos que você levantou prefiro não comentar para não me estender, embora pense de outra forma acerca disso. Concordo que nós temos maus professores espalhados por aí, mas não devemos generalizar. Até porque ensinar é uma atividade complexa que requer uma boa formação acadêmica. Lembrando que investimentos na educação no Brasil, não é o seu forte. Já que o salário de um professor que tem doutorado é menor que de um motorista do senado. Abraços! Sheila.

    Curtir

    • @Geoletras Calma tia, o texto é só humorístico. Nossos professores são famosos por sua responsabilidade quanto aos alunos. Reconheço a decadência do ensino brasileiro, e a importância dos seminários para a construção do conhecimento do dicente, mas gostaria de ratificar que o texto é de natureza irônica e busca satirizar a realidade das escolas brasileiras, bem como todo o sistema educacional vigente no país no atual momento.

      Agradeço a compreensão.

      Curtir

  5. Muito bom o post, também como nao seria vindo do nosso professorinho; Rapaz, Higor falou dificil alí no comentario respondendo a professora ein :O

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s