Repost – Assinando sua sentença de morte em público

O texto abaixo foi originalmente postado no EneCê, num momento de preguiça do tio Almeida. Como estamos de férias e sem idéias pra posts, e nem todos os nossos leitores leem o Nerd Calculista, resolvemos partilhar com você – que por sinal não merece isso – o texto por nós criado num momento de pura preguiça do Sr. almeidoim. Divirta-se, seu chato.

Se sentindo delicado? Com vontade de ouvir “Welcome to my life” e “Perfect”? A pressão do trabalho é demais para você? Possui mais dívidas que o Tio Jackson? Não tem mais objetivos de vida, vontade de fazer nada? Está pensando em cometer suicídio mas prefere morrer a perder a vida?

Issé coisa do passádo!

Certa vez, em longínquos tempos da semana passada, em minha sala de tortura aula, um desatento coleguinha (que prefiro não identificar como sendo Zezinho) deixa o celular ligado durante a prova. O grande problema da história é que ele esquece de deixa-lo no vibracall e ele toca, no meio da avaliação, 4 VEZES! Nossa intenção, e de todos os outros coleguinhas presentes, era de beliscar seu pâncreas com uma agulha de crochê; e o teríamos feito, não fosse a ameaça de expulsão que pairava sobre aquela ação.

Como se não bastasse, o querido coleguinha atende o celular. Sério, atende o celular com todo mundo olhando pra ele, inclusive a professora. A coitada ficou tão sem reação que era notável o espanto em sua face. Percebendo que seria fulminado por ela e por todos da sala ele rapidamente desligou e sentou-se novamente. Isso se chama ser Cara-de-pau.

Eis que nós, escritores malvados, paramos com nossos pensamentos acerca da dominação global e começamos a refletir sobre outras ações que, assim como aquela, poderiam facilmente decretar o estado de óbito a qualquer um, sem ao menos precisar encostar em qualquer utensílio doméstico, cortante ou perfurante de sua casa, ou andar sobre construções suspensas acima de vias fluviais e em seguida saltar delas de encontro à água.

E, como não somos maus meninos, resolvemos compartilhar com todos vocês, seres desprovidos de raciocínio, todo o resultado de nossa desproveitosa discussão.

  1. Coloque som alto dentro do ônibus. É “temço” quando você está sentado no ônibus, compenetrado em seus pensamentos sobre dominação global e vem um sujeito com um celular, mp1/2/3/4/5/6/7/XYT/E=MC²/6,02×10²³/etc, (ou mesmo um fone excessivamente alto) tocando “garanhão do brega” e desconcentra-te. Pois então, não é só você que acha isso ruim. Qualquer pessoa com bom senso (e sem aparelho sonoro) acha isso uma afronta à sua possível autoridade intra-veicular, e poderá, a qualquer momento simplesmente decidir tirar a sua vida. Por isso, a qualquer indício de depressão, corra para o ônibus mais próximo e ligue qualquer aparelho sonoro no volume máximo.
  2. Grite “Flamenguista é tudo viado!” no meio de vias públicas. Como todos sabemos, existem 3 coisas as quais sempre existirão no mundo e reinarão soberanas: bêbados, prostitutas, pessoas que sabem contar e flamenguistas. Em qualquer lugar do Google Earth planeta, você encontrará estes 3 tipos de espécies, muitas vezes, convivendo juntos. E pode confiar, se você gritar no meio da rua “flamenguista é tudo viado!” você estará atraindo para si o ódio de mais de 3/2 da população mundial. E consequentemente acabando com seu dilema acerca do término de sua vida.
  3. Exponha que você tem uma ideologia diferente da maioria. Como o ser humano é o ser vivo mais egocêntrico da existência, qualquer um que discorde de sua opinião será claramente seu inimigo. Há inúmeros exemplos disso: Sócrates, ao tentar abrir a cabeça dos gregos e colocar algo lá foi acusado de impiedade e de corrupção das mentes dos jovens; Martinho Lutero seria morto na cadeira elétrica caso ela existisse na época por se contrapor à Igreja Católica; Michael Jackson, revolucionou a forma de andar das pessoas mostrando-as que o movimento reverso com a finalidade de locomoção pessoal outrora inventado por seus antecessores também funciona; Tiradentes, Jesus, Adolfinho, enfim. Então, caso queira realmente se matar, gritar algo que vá contra a idéia da maioria das pessoas (“sou nazista!”,”Todo mundo é viado!” coisas do tipo), escrever suas idéias, ou simplesmente andar pra trás tira muito do trabalho da autópsia quanto à causa mortis. Além de te deixar mundialmente famoso não só no momento em que você perder a vida
  4. Faça algum tipo de ofensa à(s) progenitora(s) do(s) indivíduo(s) em voz alta. Pessoas toleram ofensas à sua própria pessoa, mas, quando a ofensa entra no campo da mãe (sem trocadilhos), o ser pertencente ao reino animalia toma-o em mão; vulgarmente falando, “o bicho pega“. Portanto, caso queira realmente que alguém te mate, grite em alto e bom som: ” FILHO DA ****”!
  5. Assuma-se emo. Preconceitos à parte, emos ainda são seres odiados pela sociedade. Então, qualquer pessoa que queira se matar, basta por franjinha, pintar o olho, botar um All Star e sair na rua com um mp3 tocando simple plan em alto em bom som. Isso inclui a dica número 1 também.
  6. Atrase pagamento de agiota. Este não é nem tão público, pois é certo que você morrerá em um lugar pouco visível, mas, pelo fato da morte não ocorrer em locais privados, entra aqui. Também é um procedimento simples, basta pegar dinheiro emprestado com um agiota, depois simplesmente não pagar. De início sua dívida aumentará exponencialmente, depois ele começará a tirar coisas importantes suas, como dedos, unhas, pedaços da barriga, orelhas órgãos reprodutores para enfim te matar. E isso ocorrerá provavelmente no meio de alguma estrada, e você acabará em algum matagal ou riacho próximo na hora do óbito.
  7. Vá ao Campus Party e desligue o servidor de internet. Imaginaí? Aquela cambada de nerds sedenta por uma conexão correndo atrás de você, ameaçando infectar seu computador e os de suas gerações futuras durante 400 anos. Seriam milhares de downloads interrompidos, atualizações perdidas, segundos de UPs em chars em MMORPGs gastos, enfim, um pandemônio geral.
  8. Diga ao Almeida que o McFly é uma bosta. Você não morre de imediato, mas ele fará um post te esculhambando tanto que sua honra, a de sua família e a de todos em volta de você será tão manchada quanto um banho de catchup no seu terno/vestido branco no dia do seu casamento. Você se sentirá tão infeliz que morrerá com um colapso cerebral e uma parada cardíaca ao mesmo tempo. Sua morte será anunciada no Twitter dele, o que significa que metade da população saberá que você morreu.
  9. Fure fila no banco. De preferência naquela reservada a idosos, gestantes e portadores de necessidades especiais. Fazendo isso, te baterão tanto que, se você não morrer, estará apto a usar essa fila legalmente.
  10. Fale uma língua estrangeira no ônibus em toda altura. Isso já aconteceu comigo e, acredite, eu e o resto do ônibus quisemos cometer um homicídio.
  11. Diga atrocidades em rede nacional ou em entrevistas. Diga que a gripe suína vem do espirro do porquinho ou que “não tá nem aí pra a opinião pública”. Se você tiver um cargo de prestígio no cenário político nacional, será melhor ainda.
  12. Rejeite dar algo a uma criança. Leve seu filho, sobrinho, primo, qualquer pivete chato ao mercado ou a uma loja qualquer, de preferência à uma de artigos infantis, brinquedos, video-games, ou na sessão de doces. É necessário que você deixe o pivete sem almoçar, assim ele estará mais propenso ao chilique. Logo logo ele vai começar a gritar, agonizar pelo doce/brinquedo, provocando o maior escândalo, e fazendo com que as pessoas retomem pensamentos inquisidores a si em relação a você.
  13. Espirre. Se não te matarem agora achando que você pegou gripe suína, você morre por ela depois :D.

Se ainda assim, com todas as dicas a você dadas, você não conseguir resolver seus problemas, a velha faca e a 38 ainda funcionam. Se não tiver nenhum dos dois, abuse de morfina e outros analgésicos e alucinógenos.

Toalha nova não enxuga. Não tem nada a ver com o assunto, mas achei interessante colocar aqui.

Ronaldo.

By Higor Ernandes™ e AgaGê

Um comentário sobre “Repost – Assinando sua sentença de morte em público

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s