Presentes proibidos para crianças

Uma das minhas principais dúvidas nos últimos tempos tem sido como começar meus posts. Tenho me cansado daquele tradicional “Olá leitor” – algo que por sinal é uma tremenda paranomásia, se não me engano, ou sei lá que vício de linguagem venha a ser tal pequena frase. Também me cansei de ficar te chamando de “desocupado” e “ocioso”. Chega então a mim a seguinte dúvida: como introduzir meus posts? Uma questão que devo pensar mais no futuro.

Vamos ao que interessa, seu chato, antes que você tenha um “colapso estérico e nervoso” e “Nimb tome conta da sua vida”.

Mais uma vez, eu e o caro colega AgaGê, em nossos momentos extremamente interessantes de aulas algébricas, pensamos sobre um post. Neste dia, eu carregava comigo meu par de baquetas, pois iria após a aula tocar numa festa de dia dos pais de um colégio daqui da cidade. Não sei porque motivo – talvez puro exibicionismo, ou talvez só por estar mexendo na bolsa – o AgaGê viu as baquetas, pegou-as e, assim como eu costumo fazer, materializou em sua frente uma bateria. Imaginária, claro, anta.

Detalhe: AgaGê tocando bateria, tem tanta coordenação motora quanto um velho com mal de parkingson sob efeito de ecstasy.

Pensamentos vão, pensamentos vem e paramos pra pensar: imagine uma criança com uma bateria? Cabuloso.

Então, Plin! Paramos pra pensar em objetos que após dados a crianças causariam arrependimento. Coisas que você jurava que não causariam problemas, danos ao patrimônio público/privado, ou ao bem estar da sociedade nazista/judaico-cristã ocidental.

Pois saiba que um ato de terrorismo maior do soltar um porco gripado no ar condicionado do teatro municipal de Xangai, ou uma bomba no plenário (o que seria um ato de patriotismo), é entregar alguns dos instrumentos citados abaixo nas mãos de uma inocente e pequena criança, um doende, ou um esquilo. Por enquanto, manteremos o foco nos pequenos Homo sapiens.

Instrumentos Musicais
Uma flauta doce soprano, uma bateria, um teclado, um agogô, um apito, qualquer coisa que produza som é uma arma aos tímpanos nas mãos de uma criança. Dê um presente desses a uma e em pouco tempo você odiará qualquer tipo de música. O pirralho pega aquela flauta maldita, senta no sofá e começa a tocar A MESMA NOTA o tempo todo. Se for uma bateria, pode ter certeza que você nunca mais vai querer ouvir nenhuma música que não seja acústica.

Armas de Brinquedo
Além de serem perigosas, mesmo sendo de brinquedo, armas não são boa coisa. Atiram desde simples água, até bolinhas de ferro que causam ematomas e deixam as criancinhas com uma breve sensação carioca em si.

SBP
Além de eliminar todos os mosquitos por completo e deixar seu ambiente fedendo mais que tudo, o SBP pode te deixar cego, causar um incêndio quando em contato com o fogo, matar seu moleque, sua família, destruir seu bairro com um incêndio. Não dê um SPB ao seu filho, OK.

Olho de Boi
Quando eu era pequeno, meu pai pegou um Olho de Boi, friccionou-o contra o chão de leve e o encostou na minha coxa. Tive que colocar creme dental em cima. Acho que ele pensou que não doeria tanto talvez. Além desse exemplo, temos o citado pelo amigo @teronus nesse post. É auto-explicativo.

Badoque
Um badoque é uma arma mortífera nas mãos de uma criança. Eu, não sei como, já consegui acertar minha orelha com um. Sério. Puxei-o para trás, na direção do olho, até atrás da orelha, fazendo mira. Ao soltar, gritinhos foram ouvidos na vizinhança. Esse foi só um exemplo de dano à própria pessoa, sem contar nos danos ao patrimônio vidraceiro alheio, aos pobres calangos e passarinhos que morreram honrados com essa arma medieval, também chamada de Funda.

Livro de Matemática
É inútil, o moleque não vai ler.

Bola
Você deve estar se perguntado “Uma bola? É um brinquedo tão inocente!“. Hai ai. Já viu o tanto de problema que uma bola causa? Bola cai no quintal do vizinho, bola quebra vidraça, bola fura e o moleque fica lá chorando uma semana como se tivesse perdido os pais, bola acerta a véia rabujenta passando do outro lado da rua, bola cai no quintal do vizinho denovo e ele ameaça lascá-la, bola quebra vidro de carro, bola atravessa a rua e o moleque morre atropelado, enfim, são milhões de problemas que isso que você chama de brinquedo pode causar a você e ao mundo ao seu redor.

Um Porquinho
Nem preciso comentar, né?, Sr. Ministro da Saúde?

Um Coelhinho Azul

Tão inocente. Cebolinha que o diga.

Pra finalizá, um Nintendo Wii

Agradecimentos ao amigo Davi por suas contribuições.

3 comentários sobre “Presentes proibidos para crianças

  1. Caralho véi:
    “AgaGê tocando bateria, tem tanta coordenação motora quanto um velho com mal de parkingson sob efeito de ecstasy.”
    Imagine só!
    kkkkkkkk

    Curtir

  2. Quando guriazinha, num natal, eu amei um sininho que estava decorando a mesa de jantar. Vovó muito agradável me deu o sininho e eu fiquei o resto do dia fazendo barulho. *-* Depois de 1 dia meu pai devolveu o sino para minha avó :(

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s