Social moments

Olá mais uma vez, caro leitor bineuroniado!

Outro dia estava eu, pensando em coisas aleatórias como uma joaninha voadora, um festival de sorvete de abóbora e um mundo governado pelas cegonhas e pelicanos, quando tive a idéia desse post.

Na sociedade contemporânea, esse hábito está se tornando menos comum, mas no meu tempo, todo mundo tinha pai. Por mais torto e esquisito que ele fosse, ele estava lá. Ele e seu companheiro inseparável: um cinto de 2 metros de comprimento com uma fivela de ferro bem “amigável” (em certos casos, esse cinto era substituído por uma sandália havaianas verde tamanho 42, que por sinal não me traz boas recordações…).

É sabido que todos os pais, por mais nerds que sejam, saem alguma vez no ano. Nem que seja pra ir na convenção anual de aficcionados por guerra nas estrelas. E é sabido também que visando  a “unidade da família”, eles tendem a arrastar seus filhos, que no geral são muleques chatos e piolhentos, pra esses lugares. Agora nós, que somos filhos sabemos como todo aquele negócio é chato. Ficar olhando seu pai conversar com aqueles amigo gordos e carecas dele, falando contando piadas engraçadas e pornográficas que ele nunca conta em casa, e se gabando de que você é um filho exemplar, mesmo que ele te xingue diariamente em casa por ser um degenerado social e totalmente viciado em PW.

Ahhhh, isso é uma bela porcaria…

Então, pensando nisso, pensei em algumas dicas para você tornar esses “momentos sociais com o papai” um tanto menos chato.

  1. prepare o terreno: Este método só funciona quando o”momento social com o papai” é na sua casa. E é também o mais divertido de se fazer. Para isto basta preparar aquelas “armadilhas domésticas” que nós tanto amamos. Desenroscar a tampa do saleiro/ketchupeiro; trocar o sal e a pimenta de frasco; soltar seu sapo/rato/morcego/furão/paca-tatu-cutia-não de estimação durante o jantar; misturar vinagre na maionese; etc…
  2. Cante a mulher/filha de alguém na festa: Olhe bem, não vá chegar lá na caradura e falar com a mulé que ela tem um belo pacote dianteiro. Cantar nesse sentido é ficar olhando para a face dela, fazer gestos insinuante (piscadela de olho, mover o dedo indicador como se dissesse “vem cá meu chuchu”, umidecer os lábios com a língua, etc….), única e exclusivamente como forma de causar embaraço na pessoa. Se ela for falar alguma coisa com o marido/pai você simplesmente fala que não fez nada, afinal como provar tal coisa? Agora se ela aceitar suas “provocações”, aí a festa torna-se divertida mesmo….ehh, dependendo do seu gosot, a cantada pode ser assim...
  3. Arrume um esporte pouco convencional/violento: Se a festa for em um salão, chame os outros moleques piolhentos para pratica algum esporte que não se adeque ao lugar. Por exemplo, se a festa for num salão fechado, comece a brincar de hóquei, preferencialmente sem proteção; se a festa é em um lugar aberto, comece a brincar de futebol americano com uma jaca; se a festa tem uma pequena banheira, encha-a de algo diferente (gelatina, lama, etc…) e comece uma luta livre; uma festa com muitas vidrarias por perto, comece a jogar baseball; e por aí vai, só depende da sua imaginação…levanta a mão aê quem nunca fez isso
  4. Cante alguam música “diferente”: Bom, existem músicas que tem uma beleza lírica imensa, mas que a maioria das pessoas simplesmente não consegue aceiytar, e seu trabalho agora é fazer com que elas entendem. Sou particularmente fã dessas músicas, como o funk dos churros. Então, nada melhor para tornar algo divertido do que cantarolar canções com letras de beleza lírica incalculável, e que as pessoas não estão acostumadas, com o único e exclusivo intuito de olhar a cara de nádega das pessoas apreciando sua bela voz cantando essas obras primas da poesia ritmada.
  5. leve filomes indevidos para assistir na festa: Ora, nem adianta mentir, mais de 90% da população brasileira tem um reprodutor de vídeo portátil (mp 0,5/1/2/3/4/5/6/7/8/9/10/XYZ/E=MC²/etc….). Pode não ter o que comer, mas o reprodutor de vídeo portátil tá lá, sempre cheio do bom e velho garanhão do brega. Então, basta que você leve um daqueles filmes que você (ou seu pai) guarda embaixo do colchão, ou embaixo das roupas na gaveta (era onde meu pai guardava xD) e o coloque para reproduzir no meio da festa. E se for possível, mostre para aqueles menininhos pequenininhos e precoces que costumam brincar de médico com as pimas, só pra ver a carinha deles de felicidade:
  6. Fazer uma lanhouse no pc do anfitrião: Ora, conhecemos seu vício por computadores, sabemos que você coloca “espirrando” ou “bebendo água” no status do msn, e sabemos que você joga pw até quando não pode, mas fazer isso na casa dos outros não é considerado “legal”. Legal pra eles, porque eu sei que o maior desejo da gente nesses lugares é poder voltar a sua tranquila rotina de up’s e a sacanagem toda que são os jogos online no Brasil. Então, no pior momento de chatice da festa, você pode simplesmente ligar o pc do cara, e instalar seu jogo favorito lá pra jogar tranquilo…
  7. Comer: Assim como a Oi, essa dica é simples assim. Quando se vai em uma festa com seu pai é claro que você vai para comer (porque se fosse sair sem seu pai você só iria querer dançar, se drogar e fazer sexo até o fim da noite). Então essa dica consiste em simplesmente comer. Mas não é comer como você faz normalmente, é como disse uma vez o filósofo que eu conheço como “meu velho”: comer igual gente grande. Comer igual gente grande consiste em abocanhar uma grande quantidade de alimento sólido, depois uma grande quantidade de alimento líquido, sem engolir nenhum dos dois, e mastigar expondo o alimento ao vento, de modo  a mostrar ao mundo a forma que aquilo tomará em seu estômago. tipassim:É tipo assim, mas não tinha uma imagem exatamente como eu queria no google "/

    e para finalizar, nada melhor do que….

  8. Correra lá 3 L: Ora, mas o que são os 3 L AgaGê? Simples: Livre, leve e solto. Iso mesmo, corra com tudo o que puder livre ao vento. Ora, talvez até não seja confortável, tlavez você tropece, mas que vai ser divertido olhar pra cara dos participantes da festa olhando para você, ahh isso é… e se puder, ainda chame aqueles menininhos verminosos para quem você mostrou o filme indevido para te acompanhar. Ou melhor, chame alguma cocotinha presente  e igualmente aburrida para te aompanhar, quem sabe a festa não termine melhor que a encomenda…?Meu sonho é participar de uma dessas, hehe...

Bom, espero que isso tenha ajudado vocês eeee……

Peraí, vós, crianças,  sabeis que isso tudo ali em cima é brincadeira não é? Não vá fazer essas coisas em festa nenhuma, pois isso pode manchar a mínima reputação que sei pai tenha, e mesmo que todas elas sejam divertidas, elas podem acarretar sérios dano à propriedade privada e até à integridade física de alguém.

Tá, bom, menti, façam isso sim, e sejam felizes!

Até lá, que Nimb role bons dados para você =D

2 comentários sobre “Social moments

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s