Mentiras que os pais contam + como eu descobri

Se você é uma criança e está a ler essa joça agora, saiba que, compactuando com a leitura desse post, você estará jogando na basura seu bem mais precioso: a ignorância.

Um dia todos fomos pequenos, e um dia fomos abençoadamente ignorantes. Pensávamos uma série de coisas sobre o mundo que futuramente viemos a saber que não passavam de falsas inverdades pleonásticas.

E todos sabemos também que os maiores compactuadores disso tudo eram nossos progenitores, que faziam de tudo para que continuássemos ignorantes, para não caíssemos de cara na dura realidade mundana.

Em resumo: Seu pai mentiu pra você mané.

Ele mentiu diversas vezes, mas em algumas, a maldade foi tão sórdida, e tão bem planejada, que você só descobriu por um azar do destino. Dentre elas podemos citar:

Caco, o sapo.                         

Quantas crianças que, assim como eu, pensaram que caco o sapo, assim como tantos outros personagens de séries/desenhos infantis eram reais? Quantas crianças não alimentaram sonhos de conquistar sua armadura de ouro um dia? Quantos não perderam horas e mais horas retesando seus músculos tentando tornar seus cabelos dourados? Mas era mentira, tudo não passava de um jogo intrincado de interesses que mantinham as crianças ignorantes, para que elas continuassem como seus bonecos, fazendo o que queria…

Bebês e sua origem.

Walter Lantz, que grande mentiroso. Nos contou em um episódio de sua série animada que os bebês vêm de cegonhas… Que grande enganação…

Diferentemente do que lhe contaram, pequenino, bebês não vêm de repolhos. Nem tampouco de aves de grandes bicos, ou do além. Bebês vem da barriga de sua mãe. E seu pai que os insemina lá, durante o ato sexual , conhecido também como “fuca-na-futuca” ou “só-capim-canela”. Agora você já sabe o que eles fazem depois que trancam o quarto…

Coelhos taradosporovos da páscoa.

Coelho sacana esse…

Eu sempre achei que fosse aquele bendito coelhinho branco, fumador de maconha (ou você achava que era albinismo aqueles olhinhos vermelhos?) me trazia os ovos de chocolate todo domingo de páscoa. E achava também que ele punha os ovos da própria culatra, e tinha uma enorme pena dele por isso. Mas essa pena era só até eu descobrir que tudo não passava de uma mentira pregada da comunhão de nossos pais, a indústria de chocolate e a associação de dentistas, para que nós comessemos mais chocolate, tenhamos uma gengivite cavalar e consumíssemos o serviço dos maledetos dentistas.

E eu aqui, colcando cenoura na borda da cama pra que aquele infeliz colocasse um ovo a mais pra mim… Vou rogar praga pra que ele tenha que por 40 mil ovos tamanho 40 dessse buraquinho que ele tem.

E por fim, mas não menos importante…

Papai Noel.

(o vídeo é velho mas exemplifica bem)

Papai noel… que velho gordo safado… e pensar que ele nem existe… ele, meus caros, é nossa maior crença na bondade do mundo, em que por mais que o mundo seja duro e cruel, um velhinho virá, com o saco nas costas e todos os trocadilhos que isso pode acarretar, e nos encherá de brinquedos que não duram nem até o reveillón. Mas não, nem isso eles podiam ter dito a verdade, tinha que ter nos iludido com histórias de velhos com roupas verdes e barbas brancas. Sim, originalmente o Papai Noel trajava uma roupa verde, quem botou a roupa dele vermelha com cinto preto foi a coca-cola. Não sabia? Depois as crianças que são ingênuas…

___________________________________________________________

Bom, depois de todo esse dossiê sobre a vida adulta, vocês devem estar aí se perguntando como eu tive acesso a essas informações.

Bom, eu tive acesso por uma dura rotina de pesquisa e espionagem, infiltrado nas mais diversas organizações secretas dos adultos (“bar do zé”, “sinuca do bilinha” e outras mais obscuras…). Mas um evento em particular despertou minha curiosidade. Um evento que me causou revolta, e vontade de gritar até minha garganta estourar.

Era véspia de natal (como era comum dizer no idioma infantil). Festa em família, tradicional até dizer chega. Eis que, em dado momento, vou tomar banho. Não que isso seja um fato extraordinário ou coisa e tal, mas, logo depois do banho, vou para o quarto me trocar. Quando adentro o cômodo encontro uma série de embrulhos na cama. E chega minha mãe e diz:

– Meu filho, vai se trocar em outro lugar.

-Mas mãe, todos os outros cômodos tão ocupado!

-Troca a roupa na sala então.

-Mããe, não sei se vc percebeu, mas tá todo mundo lá, eles vão ver meu precioso.

– Ah, que isso meu filho. ‘Ce nem tem nada aí pra mostrar.

-(cara de nádega amassada)

Mesmo com o orgulho ferido, fui me trocar na sala.

E tá, festa vai, festa vem, dado momento, um ex-namorado da minha tia sobe as escadas, e vai até o segundo andar. Lá em cima, não sei de que modo, mas ele se embola nas caixas de som e cai no chão. Um detalhe crucial é que ele tinha mais ou menos 1,80m de altura e uns 90 quilos. Isso multiplicado pelo vetor g da gravidade, mais a velocidade que ele estava, resultou num barulho dos infernos, tipo quando jaca cai no chão. E o segundo piso ainda era de madeira, o que ajudou muito na propagação do som.

Em resumo, ele tomou uma queda e fez o maior barulhão.

Agora, como todo adulto sacana, ele não obstante em fazer essa barulho todo, ainda solta de lá um sonoro “Hô, Hô, hô!”. Lógico que os adultos que não estavam rindo como condenados, estavam incitando as crianças a ir ao segundo andar (“é o papai noel, vai lá”), e eis que desce o ex-namorado da minha tia, correndo e rindo a lot, e correu pra cozinha.

Todas as criancinhas idiotas no recinto foram para o segundo andar para ver os presentes já previamente visto por mim. Mas eu não, movido pelo prazer de provar algo em contrário fui tirar satisfações com o tomador do tombo.

– Quem tava lá em cima era você, não o Papai Noel.

– Não, não, quê isso? Era o papai noel, eu o vi.

– Lógico que era você, o que explica você saindo correndo rindo de lá de cima?

– Eu? Saindo correndo de lá de cima? Eu tava aqui o tempo todo não é? – e aponta para um de seus compactuantes, que faz movimento de sim com a cabeça – Viu? eu tava aqui o tempo todo.

– Feladuma****, ******, *******.

Em pensamento, é claro. Tive que concordar com a boca, mas em pensamento eu já sabia de tudo. E minha vida nunca mais seria a mesma.

Até lá, que Nimb role bons dados para você!

E que aquele velho gordo patrocinado pela coca-cola te dê muitos presentes e um feliz natal.

6 comentários sobre “Mentiras que os pais contam + como eu descobri

  1. Tenho trauma em relação ao papai noel, não gosto nem de ganhar presente no natal. XD
    Agora acreditar em coelhinho da páscoa é sacanagem…

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s