Aventuras e desventuras de um fechamento de férias

Olá, criatura low-QI.

Minhas féiras estão acabando. E eu sei que isso é uma merda. Também sei que eu estou reclamando de barriga cheia porque minhas férias acabaram 1 mês depois das férias da maioria das pessoas. Mas foda-se, elas estão acabando e isso é uma merda.

Mas, as férias não podiam acabar sem um fechamento digno, coisa que ocorreu esses dias. Fui a um parque aquático. O único desse lugarejo para ser mais exato.

O plano era ir eu e mais 3 amigo. Mas, como fu eu que planejei a bagaça, só fui eu e mais um desinfeliz. E fomos felizes. Nem tão felizes, porque logo na entrada descobrimos que o preço que era antes uma inteira, agora era uma meia. Não sobrava nem dinheiro para uma meia inteira [/trocadilhoinfame].

Eu vou nesse parque aquático desde antes d’eu me entender por gente (não que iso seja muita coisa maaas…), então eu já sabia tudo que havia ali para se fazer de cor e salteado, então eu queria mais. Nesses lugares eu costumo ser o tipo de cara a quem os seguranças detestam: aquele que poe em risco a própria segurança para aumentar a adrenalina dos negócios. Por exemplo ficando de pé num tobogã onde a bóia quase sai do rumo, ou puxando a bóia do mesmo mais apra cima, tentando vira-la.

O dia em si no parque foi tranquilo. Pelo menos mais tranquilo que alguns, nos quais eu quase fui expulso por causa de minhas peripécias. O uqe realmente vale a pena contar são algumas situações soltas que lá ocorreram.

Por exemplo quando eu e meu amigo fomos na bóia com 2 argentinas (que por sinal era o que mais tinha no parque). Havia a possibilidade de irmos sozinhos nesse brinquedo, mas não tinha graça, porque faltava peso e a bóia não subia tanto, então nós esperávamos alguma dupla de perdidos/as para acompanhar-nos. Nessa vez eu tive um pouco de medo, porque enquanto as curvas mais acentuadas vinham, e eu puxava a bóia freneticamente tentando virar a bóia de cabeça para baixo e as argentinas gritando: “NO NO! PAREM, ANIMALES! PAREM! ” Entre outros nomes que eu não consegui entender no fim da história.Além é claro de fazer aquelas caras de espanto qu só pessoas que se sentem a beira da morte sabem fazer. Para melhorar numa puxada eu bati de cabeça com meu colega, mas pelo menos não matei as argentinas do coração.

Outra vez quando eu estava descendo um tobogã que se desce com um tapetinho de EVA, onde se adquire uma grande velocidade. Chegando ao fim, vou eu inventar de fazer graça e virar a pranchinha jogando água em várias direções, mas o que eu não vi foi o tobogã em que meu colega desceu, que por sinal era o do meu lado. E pior, o lado para qual eu virei. Resultado, o feladaputa passou por cima de mim a toda velocidade, batendo mãos e pés em meu corpinho delgado. Ainda sei exatamente onde ele bateu.

Também teve uma velhinha muito simpática que quase infartou ao me ver usar um brinquedo, por sinal o maior toboágua do parque. Isso deve-se ao meu pitoresco costume de pular do toboágua e só encostar as costas 2 a 3 metros depois do que deveria, e de ir sentado para ver a parede  que eu estou descendo, também correndo o risco de ter problemas com a aerodinâmica e sofrer um acidente. então uma vez eu fiz isso, mas o pulo foi maior do que eu imaginava e eu soltei o único grito de medo real do dia, tanto que fez a velhinha ficar me olhando com cara de tacho, e ficar com mais cara de tacho quando eu saí do brinquedo sorrindo e anestesiado e levemente dorgado pelo efeito da adrenalina. Por fim ela me disse “Menino do céu você é louco? Numa dessas você podia ter morrido! Blablabla,mimimi,fail.”. eu simplesmente respondi “Qual a graça de vir num lugar com brinquedos radicais se você não pode morrer?”. Cara de tacho nível 3 e upando…

Houve a mentira. Essa foi bem legal. PAra usar algumas atrações mais “radicais”, você tinha que ter autorização de um responsável maior de 18 anos. E eu e meu amigo somos ambos menores de idade (eu 16 e eles 17), mas isso não impede nada, se é que você me entende…

Então na hora de assinar eu aleguei ter 18 anos, mas devido ao meu “imponente” porte físico o cara duvidou. Então tive que apelar pra cara de mau e perguntar : “Ahh, você quer realmente que eu vá no armário e pegue minha identidade pra provar pra você que eu te nho 18 anos?”. Eu falei com tanta convicção que até eu achei que eu tinha 18 anos, o felizmente o cara também, e eu pude me divertir.

E teve a saída. A saída é o momento mais sublime da ida a lugares como esse. Isso porque na saída você pode burlar todas as regras de lugares como esse, afinal vão fazer o que? Te expulsar? Então quando o cara falou “encerrou o tapete por hoje, tenta conseguir ir sem tapete”  eu falei pro meu colega “E aí, vmao em todos a última vez?”. Nese ponto a masculinidade falou mais alto porque nenhum de nós estava muito cheio de energia depois de subir escadas todo o dia, mas qualquer um que arregasse ali naquela hora seria uma mocinha declarada. Então ele concordou e partimos em disparada para subir em todos os brinquedos. Primeiro o escorregador fechado (e sem graça), depois a bóia, que como só tinha eu e meu colega não pode ser virada, mas pudemos sair e ficar segurando a bóia só com a mão, sendo arrastados por ela, e por último o total vertical, com mais um salto insano e segundos tensos de queda livre. Pena não ter nenhuma velha pra morrer do coração na hora…

aí acabou o dia no parque, pegamos nossas coisas  com as pernas quase desabando de estafa, mas nós tinhamos nos esquecidos de uma coisa. O parque aquático fica na parte baixa da cidade, mas a gente mora na alta. Então, para chegar em casa ainda tínhamos que subir 200 e pocos degraus.  Na verdade essa contagem ocorreu enquanto eu estava bom, com toda a energia, ontem eu contabilizei 5. 628 degraus de uma escada rolante ao contrário, o que dobrava tal quantidade, chegando a quantia de DEGRAUS PRA CARALHO.

Então, não sei como eu consegui chegar em casa e relaxar debaxo do chuveiro. Antes que você ache esquisito, a água do chuveiro é 10 mil vezes melhor que a do parque. Pelo menos não tinha tanto cloro.

É isso, assim acabam minhas férias, e é lógico que segunda feira tem trote e aula, o que significaa volta ao ritmo normal de postagem.

E aqui acabam os contos de verão desse ano! Ano que vem tem mais \o/

E que Nimb role bons dados para você!

Um comentário sobre “Aventuras e desventuras de um fechamento de férias

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s