Parabéns pra você…

Oh Meu Deus! Fujam para as colinas! Agora qualquer porcaria que se coloca aí na net se mantém por um tempo =O

Que 2012 o quê? O fim do mundo é agora! Porque essa joça acaba de completar um ano.

Sim, isso mesmo que você leu, um ano de existência. Em tempos onde qualquer um pode criar um blog, mas muito poucos passam de 3 meses chegamos à incrível marca de 1 ano de blog.

Já fiz os agradecimentos num post em comemoração a 50 mil visitas uma vez, então não farei de novo, novamente incentivando vocês a usarem o pesquisar ali no canto.

Farei então uma leve retrospectiva do que ocorreu nesse ânus de blog.

Começamos lá, dia 19 de março, quando a professora de português disse que a gente teria que fazer um trabalho do tipo, algo relacionado a informações. Aí veio um desinfeliz “Aê, vamo fazer um blog!”. Rezam lendas que esse desinfeliz fui eu, rezam lendas que esse desinfeliz foi Higór, a questão é que esse desinfeliz foi o sujeito que me fez começar o melhor projeto da minha vida.

E tá. Primeiro mês a gente tava tentando se acertar ainda sobre quem ia fazer o quê, como a gente escreveia e talz. Tivemos também nossa primeira treta, onde fomos criticar o julgamento de uma gincana na escola (você não deve saber, mas só quem lia o blog no começo era o povo da escola) e um ex-membro falou merda e o panavuêro instaurou-se. Tanto que tivemos que retirar o post do ar. Aí um belo dia aí que eu tive a idéia chave desse blog: “Como enrolar a aula”, que decidimos (através de um complexo sistema de aleatoreidade entre duas pessoas conhecido como “par ou impar”) que seria Higór quem escrevê-lo-ia. E ele o escreveu. E o povo adorou.

Esse foi nosso primeiro post digno de nota, o primeiro que alçou a marca de mais de 800 visitas (no tempo que isso valia alguma coisa). Daí pra frente foi só crescimento. Quando digo “pra frente” digo uns 12 dias, porque depois desse tempo estavam nos cobrando mais métodos de enrolar as aulas, porque essa de matar aula tinha virado febre em todos os lugares do planeta (com excessão daqueles incluídos nessa lista por exagero), então Higór escreveu o como enrolar a aula 2, que foi igualmente bem sucedido como seu irmão.

Aí pá, eu comecei a me interessar de verdade por escrever melhor que Higór (já que antes eu me contentava em ter boas idéias), e escrevi o “How to be a nerd”, que teve sua parcela de sucesso e de comprometimento social, ajudando pessoas a sair de sua vida vazia de strondas e cocotas e sendo gente que é gente de verdade. Nesse mês de abril tivemos também a escrita do texto mais full dorgas do blog, produzido por mim e Higór numa interessantíssima aula de alguma-coisa-que-era-tão-interessante-que-me-fez-esquecer-o-que-era, o infame “A arte de pensar”. Depois, em dois dias de feriado sem internet, produzi dois dos textos aos quais tenho um carinho especial “Aquilo que move nossas vidas”, dissertando sobre o ócio, e “Manual de boa conduta dos amiguinhos”, te ensinando como não ser um pau no cu anti-ético com seus amiguinhos.

Aí passamos para o próximo mês, onde começamos com a publicação de “A primeira vez é inesquecível”, que gerou revolta nas velhinhas e moralistas que não o leram até o final. Depois o post de Higór sobre a globalização, que por sinal foi uma furada, porque meses depois foi invalidado, visto que ele descobriu que o suposto mendigo na verdade era um mototaxista, que estava apenas mal-vestido. Depois tivemos o manual de cantadas, feito por nosso querido ex-membro TV Escola, onde ele ensina você a pegá ah cocota poha!. Passamos ao próximo tópico, onde fiz uma tentativa (frustrada por sinal) de mostrar que escrever um texto engraçado era difícil, visto que uma champz retardada achava ruim porque a gente não postava todo dia, e achou que conseguia fazer um texto daquele por dia sim, e eu a mandei se danar, e escrevi esse post, e os champz de lá acharam que eu queria dar algum tipo de aula. E eu os mandei se danar também. Tivemos também a trilogia do assalto, onde Higór narra sua jornada épica de encontro com meliantes que lhe levaram seus bens de consumo. Aí pá, tivemos 10 mil visitas, pensando até onde essa joça ia. Aí depois teve um tempo sem nenhum post fodão, e veio o “Get rich or die triying”, onde eu ensinei as artimanhas que pode-se utilizar para ganhar dineheiro fácil. Lógico que com uma proposta dessas, o post foi kapiaum de visitação…

Passamos ao mês de junho, onde começamos logo com uma treta, pra esquentar o mês. Novamente essa treta foi por pura falta de interpretação do texto (esse que por sinal foi o post seguinte a ele), onde fizemos um post para falar bem do fundão da sala, e as pessoas acharam que estávamos falando mal das pessoas que sentam-se na frente, e como não tinham argumentos, passaram para a baixaria. Vai entender né… Depois disso teve a resposta lindamente soda do senhor Higor Ernandes a eles, que me deixou com um sorriso de orelha a orelha. Depois teve o post da sessão da tarde, que me fez me sentir incrivelmente bem depois de fazê-lo, e relembrar toda minha infância puxando uma lista de filmes antigos. Acho que os champzes leitores do blog gostaram também. Depois, por pedidos nossos ao professor de filosofia, ele escreveu pra gente o “Como enrolar a ula 3 – A vingança dos professores”, mostrando que não são só os alunos malandrinhos que enrolam a aula, mas os professores malandrões também. E pra finalizar o mês, como todo bom junho, teve um bom São João, e como uma boa história onde eu participo, teve muita confusão, altas aventuras e emoções eletrizantes [sessãodatardemodeoff], tivemos a “Saga de um São João”.

E começou o mês de julho, o mês das férias. Mas desa vez não começou aqui no brógui, mas sim no Nerd Calculista. Sim, isso que você ouviu, ou leu, ou sentiu, ou qualquer caralho de coisa que seja, no NerdCalculista. O blogueiro de lá (almeida-emo-não-assumido) pediu pra gente contribuir com um texto pra lá, e nós o fizemos, e dpeois repostamos aqui, o “Assinando sua sentença de morte em público“. E tá, no mesmo dia que ele publicou lá, publiquemo aqui, um manual de como se “parishiltonizar”, ou de como se tornar idiota e popular. Depois fizemos um apanhado dos cinco melhores filmes para assistir longe dos pais, ou seja, dos cinco melhores besteiróis, coisa que eu adoro =D. Aí tá, teve um post-obrigação sobre o romantismo, uma crônica do Arnaldo Jabor (que viemos a descobrir não ser do Arnaldo Jabor), um apanhado histórico sobre a história dos nerds e uma descrição sobre a academia que Higór começou a fazer e não terminou por pura preguiça.

Pois é, foi realmente bastante coisa. A bagaça vai ter que ficar pra amanhã, então não percam, nesse mesmo canal, nesse mesmo horário amanhã a continuação dessa bagaça, dessa vez narrada por Higór.

E que Nimb role bons dados para você!

Essa é minha sign no fórum do PW. Não é lecau *-*?

3 comentários sobre “Parabéns pra você…

  1. Se vc n tivesse inventado o blog so haveria uma vantagem. Ja tinha pegado god ha muito tempo! hehehe… e ai quantas visitas ate agora?

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s