Shows

A noite chega e as expectativas aumentam.

Antes de mais nada, gostaria de deixar bem claro que esta é a minha visão sobre o assunto tratado. Não estou acostumado a grandes públicos, nem grandes shows, nem a grandes cidades. Não fui a muitas festas e nem muitos grandes eventos no decorrer da minha vida, afinal, nerd que é nerd, não sai de casa pra nada. Então essa é apenas uma pequena visão de todo o sistema que envolve apresentações culturais para grandes públicos, baseada nas poucas experiências que tive, que são shows de algumas bandas evangélicas, e principalmente no show do dia 22/04 de um destes cantores que costumo ouvir, aqui, na minha pequenina cidade. Então, comecemos o treco.

Um show tem toda uma mecânica. Tudo começa no começo da noite.

Para as moças, o velho jeans recém comprado, as roupas mais novas. Nada de bolsas, menos pulseiras e acessórios. Nos rapazes, o mesmo de sempre, a camisa mais “style”, carteira e celular nos bolsos. Arrumados, todos saem, já em costumeiro atraso, afinal um show nunca começa no horário.

Chegam todos ao local, geralmente em grupos de dois ou mais. Um amigo aqui, uma conhecida ali, um outro de longa data. Apertos de mão, saudações personalizadas, gritinhos euforicamente histéricos de alegria ao encontro de amigas, e uma andada pelo local para averiguar a presença de outros conhecidos. Escolhe-se então um lugar no espaço, assim como se faz com uma mesa em um restaurante, esconhendo a de fumantes ou não fumantes, no caso, o bolo do meio do show onde todos pulam freneticamente e as partes mais afastadas do palco, onde ficam os casais mais tranquilos, famílias, ou simplesmente os mais tímidos.

Poucos policiais, afinal em um show evangélico é pouco ou quase improvável que haja briga ou confusão. Então, os homens da lei podem relaxar durante a apresentação.

Após estabelecer sua “mesa” no local, apenas espera-se. Bandas locais tentam manter a atenção das pessoas que esperam, evitando que elas caiam no tédio, e tentando mostrá-las seu talento em uma oportunidade talvez conseguida com muito esforço. No fim, seu papel é simplesmente o de aguardar o cantor principal. Cantam duas ou três músicas próprias, e alguma que esteja no auge ou uma velha conhecida, para ganhar o carisma dos ouvintes. Ainda assim, seu papel é o de aguardar o cantor principal.

O que todos fazem desde que chegam ao local do show: aguardam o principal da festa.

Enquanto esperam, conversas sobre as novidades com os velhos amigos, perguntas sobre onde estão alguns do grupo que escaparam talvez por vontade própria, talvez por terem se perdido. Organizadores do show, políticos, empresários, a cada dez minutos falam algo em agradecimento, e dizendo que nos próximos minutos o artista principal estará no local, causando mais ansiedade em quem espera em pé na frente do palco.

E, por fim, chega a parte principal. Começando com os músicos do cantor principal, que entram antes, testam seus instrumentos, fazem arranjos improvisados, o que para os músicos que assistem geralmente parece ser algo extremamente superior. Todos prontos, entra o cantor.

Entra ao som de uma de suas músicas novas, e em seguida continua com sua seleção. O início de cada música é uma nova expectativa. Nos refrões das músicas agitadas, o auge da adrenalina. Pulos, gritos em coro, cantados ou não preenchendo o ambiente com cheiro de suor, com a excitação e a serotonina. Cada nova virada na bateria provoca reações explosivas, cada solo de guitarra iniciado e completo, um urro de vitória como numa guerra.

No fim, uma breve mensagem, pra demonstrar que tudo aquilo não foi apenas uma apresentação normal, mas, como nós dizemos, um culto.

Nos shows, as duas músicas mais importantes são a primeira e a última. A primeira é a que abre, e a última é a que lembraremos posteriormente. E então, chega a hora da última, a hora da despedida que deixará saudades, e vontade de um próximo show.

E não foi diferente comigo. Gritei, pulei. E aos meus amigos que dizem que fico sério em shows, com os braços cruzados olhando as coisas sem mover um músculo, gostaria de ter gravado um vídeo meu. o/

P.S.: que porcaria de post ._.

Um comentário sobre “Shows

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s