A pior coisa

Ahh, a juventude..

Época de fazer coisas que você vai contar para os seus netos, época de fazer coisas que você vai contar para os amigos dos seus filhos quando eles estiverem na sua casa, só para posteriormente acusar seu filho de ser muito “fraco” perto de você.

ahh, a juventude…

época de experimentar o sabor que tem o sexo oposto, em qualquer parte corporal que seja (e que a intimidade ou o álcool permitirem ), época de conhecer os maneirismos do sexo oposoto e aprender a lidar com eles. E para os homens, época de descobrir que mulher, mesmo sendo o ápice da criação de Deus/Jah/Allah/qualqueroutrosersupremoqueseja, veio com defeito de fábrica, e apresenta sempre problemas inesperados.

ahh, a juventude…

Como eu disse anteriormente, eu comecei a namorar há algum tempo. Passei por cima de umas 4 regras do meu regulamento pessoal durante esse perído, mas eu o fiz. Mas o que importa é que acabou. Não da forma como eu esperava, mas acabou. Na verdade, não foi da forma como devia acabar, mas acabou.

Alguns por aqui já devem saber, mas mesmo assim eu tenho que contar: vai por mim, a pior coisa que tem é terminar um namoro e ter que ter contato com a pessoa depois.

Anteriormente, eu já tinha namorado, mas como eu morava a mais de 40km da casa dela, não foi algo tão ruim. Na verdade foi até bom, principalmente depois que eu comecei a ficar com a grana que eu gastava em passagem de ônibus.

Mas, como as coisas na vida tendem a piorar, dessa vez foi uma merda. A champz estuda na mesma escola que eu. Mesmo que ela estude em turno oposto, esse turno oposto é na mesma hora do meu estágio, o que faz as anteriormente prazerosas matadas de aula um tanto quanto tensas. Mesmo quando eu ligo o “Don’t give a fuck” mode, aidna fica um semi-nó na garganta.

Tem gente que acha que isso é a pior coisa. Tem gente que acha que a saudade é a pior coisa. Tem gente que acha que a fofoca é a pior coisa. Mas o que eu acho é que nada disso é comparado com o fato fundamental, que destrói noites de sono e tira a vintade de viver: a falta de liberdade com frases no msn-orkut.

Não existe pior coisa do que isso. Sério.

Geralmente, minhas frases de msn são desconexas. Eu tiro de qualquer lugar que eu ache interessante. Por exemplo: quando eu asisti “O reino proibido”, a frase do final do filme era “When a tell end, so another begins” (quando uma história acaba, outra começa). Eis que eu pus no msn e ninguém enxeu-me o saco. Agora, se fosse hoje em dia, iam vir duzentas mil pessoas perguntando o que era, porque que eu tava assim, quem eu já tava pegando, se já havia consumado o ato, etc…

Outro caso: Coloquei uma música no profile do orkut. % horas depois alguém me manda um depoimento do tipo “tira essa música do profile, isso é muito coisa de fim de relacionamento, esquece isso”. Aí eu tirei, coloquei outra, que quando eu li também parecia. E outra. E outra. No fim do dia eu tinha alterado o profile umas 6 vezes, para só então conseguir algo que não fosse fim de relacionamento.

Ser indiferente é fácil, difícil é que os outro vejam que você é indiferente. Difícil é fazer com que ninguém venha te enxer o saco. difícil é não mandar meia dúzia à merda pra então ser feliz.

Mas quem disse que ser feliz é fácil?

Mesmo a gente sabendo que felicidade é a maior ilusão que o mundo já nos contou, a gente sempre tenta chegar próximo a essa farsa. E eu acho que o único jeito d’eu conseguir isso é pedindo a Nimb para rolar bons dados parar mim

3 comentários sobre “A pior coisa

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s