Como passar a aula toda na sala de aula

Você mais que aprendeu a matar aula se você leu algo a mais por aqui, você se tornou um verdadeiro mestre, um verdadeiro ninja. Mas não daqueles ninjas inúteis que o Jackie Chan mata com 3 chutes, mas um ninja assassino sanguinário e assassino de novo, chefe de final de fase, que amedronta todo mundo e faz os mais fracos mijarem nas calças.

Mas a questão é que nem todos veem (ainda bem que essa palavra nao tem mais acento, pela primeira vez: obrigado reforma ortográfica) isso com bons olhos. Alguns acham que todo aluno que mata aula é um marginal degenerado sem futuro, que nunca passará de merda a adubo (que é quando merda serve para alguma coisa). Mesmo apresentando os mais convincentes argumentos, as pessoas sempre acham que você não vale porcaria nenhuma e merece ser tratado como lixo.

Talvez isso seja realmente verdade, mas não podemos admitir isso publicamente. E também essas mesmas pessoas um dia vão ser crucialmente importantes para nós em alguma coisa, de modo que temos que puxar o saco delas para que possamos ser algo um dia na vida, é como dizem: “O saco do chefe é o corrimão para o sucesso”. Então por vezes, mesmo que seja difícil admitir, melhor mesmo é ficar em sala.

Mas mesmo assim ficar a aula toda dentro de sala de aula mostra-se um porre quando passam dos dez minutos de aula, e as vezes a tentação de sair e passear com sua nuvem voadora é gigantescamente colossal, portanto eu desenvolvi as técnicas mais mirabolantes e infalíveis, certificadas pelo ICI (instituto Cebolinha de infalibilidade). Óbvio que artes secretas para o mal tem de ser partilhadas com todos, e, antes que você pense que algum paladino sagrado destruidor das forças do mal possa descobri-las, eu só postei isso aqui porque eu sei que ninguém de boa índole lê essa catacumba internética.

Então, comecemos:

Dormir:

Método mais eficaz e antigo dessa lista, muito provavelmente seu avô fazia isso na época dele (seu pai diz para você que nao mas ele também fazia, ele diz isso só pra fingir que era alguém de útil e forçar você a isso também). O problema disso é que seu professor muito provavelmente vai descobrir você, principalmente se você começar a roncar e babar, inundando a sala com o cheiro do seu café da manhã e restos de jantar que estão em decomposição na sua boca. Mas isso é para amadores, mas como eu sei que você está trilhando o caminho do mestre, vou ensinar o real jeito de se camuflar.

Existem duas formas de se fazer isso, a primeira é mais simples e requer apenas poucos recursos. Primeiro você precisa fazer o reconhecimento do local, olhar a cor da parede, cor da cadeira, possíveis assinaturas, chicletes grudados, resquícios de urânio enriquecido, etc e tal. Depois, voê precisa de um casaco de moletom e uma calça, ou equivalentes que consigam cobrir todo seu corpo. Após conseguir a vestimenta você tem de pintar ela de modo a ela se camuflar no ambiente selvagem que é a sala de aula, como na imagem:

Você pode não perceber, mas eu estou ali deitado e dormindo

Esse é um dos métodos. O outro consiste em criar ilusões de ótica modificando partes de sua anatomia corporal ou trazendo auxiliadores artificiais para que o professor veja um aluno atento e acordado, diferente da toupeira sonolenta que ali dorme. Veja os exemplos das imagens:

A menina foi um pouco amadora por deixar com que seu modificador transparecesse sua cara de maracujá, mas os outros dois são mestres na arte de noiar dentro da sala de aula.

Piloto automático

Essa, na verdade, não é uma técnica que eu sempre usei para matar aulas, na verdade eu a desenvolvi para ter o que fazer durante os sermões do meu pai. Sabe aquela história que Chuck Norris contou até o infinito duas vezes? Poisé, foi durante um sermão que meu pai me deu. Então, para não sucumbir ao tédio, eu entrava no piloto automático.

Para entendermos essa técnica, precisamos entender o que é piloto automático. Piloto automático é um estádo de corpo e espírito, no qual você fecha todas as atenções de seu corpo para dentro e fica quase que apático a todos os estímulos de fora.

Para entrar no modo piloto automático, você precisa entrar no seu “happy place”, que existe dentro da sua mente e é um lugar onde todas as coisas são boas e todas as mulheres são supermodelos suecas e moram numa ilha deserta governada por gordas feministas opressoras e você é o único homem e é recém-chegado. Ao entrar lá, você só enxergará uma imagem que seu cérebro projetará na parte de trás dos seus olhos e o mundo será um lugar mais feliz e a aula será um lugar menos chato.

Óbvio que não se pode entrar 100% no seu happy place durante a aula, pois caso o contrário o professor pode te expulsar de sala de aula, contrariando o propósito deste manual, portanto, entre apenas 85% nele, e de vez em quando dê um sinal de vida respondendo alguma pergunta ou anotando algo riscando seu caderno.

Ouvir música

As cosias vem evoluindo rápido. Há 5 anos atrás eram poucos que tinham um aparelho portátil que reproduzisse mp3. Já ouvi muita música no discman do meu amigo enquanto a gente fazia algo de inútil. Mas hoje em dia até as calças jeans, até as torradeiras tocam mp3, então qualquer inútil pode ter um desses.

A popularização desses pequenos aparelhos forçou as escolas a instituirem uma regra que proibia o uso de tais aparelhos durante o período das aulas. Óbvio que os alunos estão pouco se fodendo para tal regra, então por isso incluí esse ponto na lista. Isso quer dizer que a gente usa mesmo e não tá nem aí.

Ouvir música na sala é muito fácil, só é necessário um casaco de moletom, botar o capuz, botar os fones e viajar na música. É interessante notar que o capuz serve para causar um efeito acústico impressionante. Evidente dizer que é vetado o uso dessa técnica caso ela seja  utilizada para ouvir restart, cine, strike, nxzero e afins.

Escrever

Algumas pessoas tem prazer nisso, enquanto outras simplesmente não suportam tal prática, mas deve-se admitir que qualquer coisa é mais interessante que prestar atenção na aula. Então escrever se torna uma opção não só viável como também preferível.

Óbvio que você não vai escrever um romance bestseller de quatro volumes sobre alguma criatura mitologica refeita de forma gay durante sua aula de português, nem tampouco compor uma balada épica sobre matadores de dragões ou sobre o colossal chifre que você recebeu, caso sua preferência seja música sertaneja, mas você pode escrever coisas inúteis, tais como a descrição de uma cutucada de nariz, a primeira incursão de um jovem à partes interessantes da anatomia feminina ou isso:

Perceba que isso não é algo chato de se fazer, e lhe ajudará a passar o tempo da aula como se fosse uma tarde de verão amena e fresca na qual você dorme ela toda à sombra do seu telhado, deitado numa posição anatomicamente desconfortável em seu sofá velho de casa.

Origami

Aposto que essa aqui ninguém nunca tinha pensado, mas deveria, até porque qualquer estudante que se preze tem uma incrível fonte de papel que não deveria ser aproveitado apenas para desenhar, mas também com uma série de coisas que podem ser não só divertidas, como também muito úteis em um possível exército para a dominação global.

Se você adota um estilo mais clássico pode fazer a clássica e infame  “bolinha de papel” ou então o charmoso “aviãozinho”, que tanto tiraram o sono dos professores, assim como muitas vezes povoaram o ecossistema de suas costas. Talvez pode fazer um chapéu de papel para adornar sua cabeça quando você esquecer seu boné em casa, ou ainda um barquinho para você navegar nas águas caudalosas do rio de sonhos que você tem enquanto dorme.

Ou pode projetar armas secretas para seu exército de dominação global, como uma shuriken de papel, que por sinal eu já fiz muitas na sala, apenas para brincar de guerra no intervalo, e fazer o relógio da sala parar.

E por último, mas não menos importante:

Soar o alarme de incêndio

Assim o tempo da aula passa que você nem vê e ninguém vai encarnar em você por estar fora de sala além de fazer um favor para o colégio todo livrando-os daquela tortura encarcerada em lata de sardinha conhecida como “aula”.

Após chegar aqui, no final desse manual você não só será faixa preta em ficar fora de sala, mas também será um faixa preta em ficar dentro dela, e poderá assim ser coroado como o mestre dos mestres da escola. Você será idolatrado como um deus e as meninas vão gritar pelos corredores quando você passa como se você fosse o Justin Bieber, mesmo que você não goste da mesma fruta que elas gostam. Quando você se formar farão uma estátua com o seu nome e você será tratado agora como “fulano, a lenda”.

Aí então você cairá da cama e acordará.

E que Nimb role bons dados para você!

3 comentários sobre “Como passar a aula toda na sala de aula

  1. “Evidente dizer que é vetado o uso dessa técnica caso ela seja utilizada para ouvir restart, cine, strike, nxzero e afins.”

    Estou de mal =(
    .
    .
    .
    .
    Gostei do post auhauhauahua…
    Eu uso essas tecnicas com frequencia!!
    Principalmente escrever e “origamar”

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s