Sacanagem

Antes de mais nada, se você chegou aqui pelo google procurando putaria, saiba que não é desse tipo de sacanagem que vim falar aqui, seu pervertido de merda !

A sacanagem de que venho falar aqui é aquela que somente aqueles cujo o grau de malícia no sangue é extremamente alto conseguem executar com perfeição. é sacanagem no sentido de sacanear, não de putaria.

Eu sou uma dessas pessoas, e pior, meus amigos também são dessas pessoas. Na verdade minha sala toda é assim, e se sabe que quando pessoas com tanta malícia no cérebro se reúnem, coisa boa não pode sair. E no nosso caso não sai mesmo.

Antigamente a gente realmente não se batia, o que inviabilizava qualquer possibilidade de execução de alguma sacanagem-mestra. Porém, após um evento, no qual toda a maldade fora posta para fora, os vilões se uniram, e com isso todo um horizonte de possibilidades se abriu. E isso culmina nesse post, para apresentar as maiores engenhosidades que a mente doentia de um bando de desocupados pode fazer.

1 – Brigadeiro

A do brigadeiro todo mundo conhece, eu já a descrevi aqui no blog. Nada mais foi do que nossa estratégia maléfica para botar no seu devido lugar aqueles que se aproveitavam de nossa nobreza. A gente pegou brigadeiro por engano da menina, fomos pagar e ela veio dizer que ali dentro tinha uma quantidade absurda. Aí a gente pagou o resto, mas da nossa maquiavélica maneira, juntando todo o dinheiro em moedas de cinco e dez centavos, e duas balas de maçã verde.

2 – Cochilo na sala

Essa é boa, e me ensinou muito. Me ensinou que nunca se pode dormir na sala, pior ainda se for na última aula. Essa artimanha aconteceu duas vezes, por extrema maldade nossa e extrema burice do indivíduo.

O que aconteceu foi que, ao perceber que tinha um colega nosso dormindo na última aula, todos fizemos silêncio a aula praticamente toda, picotamos uns papeizinhos e jogamos em sua cabeça, apenas como forma de abrir caminho para o pior. No término da aula, todos saíram em silêncio da sala, tal como verdadeiros ninjas, fechamos a porta e o aguardamos acordar.

Detalhe que, quem quer que estivesse passando ali no corredor, vinha se juntar a nosso momento de sublime degustação da sensação de veneno correndo livre entre os dentes. Quando o desinfeliz acordou já havia mais de 30 pessoas na porta esperando ele acordar, coisa que demorou ainda uns 5 minutos, e nos rendeu boas risadas da cara de mosca morta que ele carregava em seu semblante, mais amassada que capô de fiat 147.

3 – Pannetone

Dessa higór se lembra bem. Tudo começou numa festinha que nos demos no intervalo um dia desses, era pra inaugurar a sala nova (é que nós saímos do prédio principal para estudar no anexo, o que foi muito bom, afinal é mais tempo pra ir da sala ao bebedouro, o que dá mais tempo fora da sala, o que é mais tempo matando aula, o que é mais tempo feliz), e marcamos de cada um trazer alguma coisa.

Não sei por que diabos, mas trouxeram um panetone pra lá. Não sei como encontraram, visto que o negócio foi em AGOSTO, eu achei que aquilo ali foi resto de estoque do natal passado, mas no fim das contas deixei pra lá. Acontece que higór foi comer tal iguaria, aí as mentes malignas trabalharam.

No dia eu estava com uma gripe tremenda, e com muito, mas muito catarro no peito, e tossindo feito um condenado, tossindo tanto que eu tinha que sair de sala para atrapalhar menos a aula. O que fizeram? Simplesmente disseram: “Caralho Higór, como cê teve coragem de comer isso? AgaGê deu um espirro bem aí dentor, deve tar cheio de catarro ainda”. Óbvio que se fosse uma mente amadora qualquer, diria isso e riria depois, mas nós estávamos falando de profissionais na arte de fazer o mal, então fizeram uma cara que qualquer júri no mundo absolveria (é o júri mesmo que absolve?) e disseram em unísono: “Cê acha que eu ia brincar com umas coisas dessas?”. Óbvio que Higór deconfiou que pudesse se tratar de algum chiste, mas nossa cara estava tão lavada que ele não tinha alternativa a não ser acreditar e correr pro banheiro lavar a garganta co soda cáustica.

Óbvio que iso rendeu risadas estafantes, e uma quase parada cardíaca em algumd desavisado, principalmente quando Higór voltou e nós desmentimos a brincadeira. Óbvio também que el ficou puto e disse que estava sentindo ainda imaginariamente o gosto de catarro, e isso estava dando ânsia de võmito nele, e em nós também, porém de tanto rir.

Pendrive

A mais recente, e que deu idéia para esse post.

Hoje mesmo, na hora do intervalo, como por vezes é de costume na sala nova, alguém deixou o aparato de som ligado, e um pendrive com as músicas no computador da sala, porém o indivíduo caiu na besteira de sair da sala com o bad crew lá dentro. Aí não deu outra, pensamenos a mil, e nada de bom saindo deles.

Primeiro tentaram renomear, para colcoar algo do tipo “cock addicted”, “viado”, “R.U.P (receptor universal de órgão sexual masculino)”, “cuspidor de porra”, coisas do tipo, mas aí por algum motivo não foi possível. Então criaram pastas do tipo: ‘fotos meu negão”, “fotos fulano” (um amig do indivíduo que todo mundo diz que é amante dele), “fotos alexandre frota”, coisas do tipo, e largaram o pendrive lá, sabendo que a próxima aula era de física, e que o professor de física é o que mais faz resenha (tirar sarro, no bom baianês). Quando o professor viu aquilo no datashow ficou assustado por um momento, mas quando viu que era coisa nossa, começou “ó lá, seu marido tá com ciúmes”. e nós lá no fundo, tento ataques fulminantes de gargalhadas.

Bom seres quase humanos, é isso. Desse post podemos aprender uma lição: Seus amigos são uns grandes filhos de uma puta, ou pelo menos os meus são, e eu também sou. Portanto, nucna confie neles, ou em mim.

E que Nimb Role bons dados para você!

3 comentários sobre “Sacanagem

  1. Meus caros,
    estava passando tempo aqui no trab. e por acaso acabei topando com o blog de vocês. Este post me fez recordar a minha época de fazedor do mal e isso me deu vontade de compartilhar com vocês uma das minhas melhores peripécias.
    Aqui onde eu moro existe uma coisa maligna chamada desodorante de urubu. É um liquido que fede a merda, mas fede muito a merda. Para ter idéia, a embalagem recomenda aplicar apenas uma “sprayzada” de cada vez. Eu e meus amigos compramos uma lata e levamos pra escola.
    Chegando lá, vimos que um dos carinhos da limpeza estava largado no meio do corredor, e o que é melhor, o produto que se usava para limpar o chão estava no carrinho. Como 2+2=4, nos despejamos a lata inteira dentro dos 4 galões de produto sanitário, pensando “a o cara da limpeza não pode ser tão idiota ao ponto de sentir esse cheiro e ainda assim usar o produto, não vai dar nada”. O cara da limpeza foi tão idiota. Resultado: nossa ala da escola foi interditada por 2 dias. = )
    Só dando um pouco de inspiração a vocês, novos fazedores do mal.

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s