Rehab and Detox

Sou um viciado. E assumo isso hoje sem vergonha nenhuma, sei que o primeiro passo pra se livrar do vício é assumir.

Nem sempre fui viciado, mas assim como todos os outros viciados fui inserido por um amigo. A vida andava muito parada e ele me mostrou um pouco dessa parada. Achei que fosse leve e que não desse em nada e resolvi experimentar. Foi a primeira vez que eu saí de sala, numa inocente bebida de água.

E passei a beber cada vez mais e mais água. Logo eu já não precisava mais de ninguém pra beber água, e passei a ir por mim mesmo. Então beber água não me satisfazia mais, e eu comecei a procurar coisas mais pesadas. Passei a beber água e seguidamente ir ao banheiro. Mas todos sabem como as drogas são, e dentro em pouco eu já não me satisfazia mais em sair e fazer coisas lícitas.

Foi quando eu comecei a matar aulas propriamente dito. Comecei com dois minutinhos enrolado em passeios no corredor, apreciando a flora e a fauna de alunos ali residentes, que logo se transformaram em vários minutos num efeito bola de neve impressionante.

Em pouco, o tempo que eu passava fora de sala era maior que o tempo que eu passava dentro dela, em alguns períodos. Todos os outros viciados me conheciam, e eu era um dos mais drogados entre eles. quem passava no corredor fazendo algo lícito via minha decadência, jogado na mesa da cantina, entregue não só a esse como também à outros vícios, como dominó e truco.

Mesmo eu sendo um viciado forte, que consegue mesmo tendo o carma do vício ainda consegue estudar e ser bem sucedido, meu vício era visível. Como eu vivia em um eterno intervalo, eu nao tinha noção do tempo e não comia, o que me fez ficar magro com o tempo. Pela vida social agitada que isso gerava eu não dormia direito, meus olhos viviam fundos e eu não tinha mais vontade pra nada.

Mas mesmo assim eu não estava satisfeito e a droga me fazia querer mais dorga. Eu eu nem matava mais aula, simplesmente não entrava e ficava no fundo do colégio com alguns viciados e viciadas em estados de degradação semelhantes ao meu. Ficavamos ali, imersos em drogas até que seu uso se tornasse insuportável, fazendo com que voltássemos à aula, só pra posteriormente termos vontade de matar aula de novo.

Foi quando eu encontrei a salvação. Ou melhor, ela me encontrou. Resolvi que era hora de parar. Reconheci meu vício e procurei ajuda no colégio mesmo. Me encaminharam para o apoio ao educando. Lá conheci um universo novo, onde me mostraram carinho, amor e dedicação. Me puseram para praticar trabalhos manuais, pintura e redação.

Mas eu ainda não estava curado. Volta e meia eu ainda tinha uma recaída e voltava a matar aulas. Engana-se quem pensa que parar com drogas é um ponto, é uma linha que vai se estendendo por anos e anos. Mas como uma linha é uma sequencia de infinitos pontos no plano cartesiano, hoje foi o ponto inicial: passei minha primeira aula inteira seguida (longos 140 minutos) dentor de sala, um marco importante na minha caminhada. Parabéns pra mim.

E que Nimb role bons dados!

P.S.: O título faz referência à uma música da Rihana (Rehab – reabilitação) e o próximo album do Dr. Dre (Detox – Desentoxicação). A música é muito boa, o album parece que via ser também, se vocês tiverem afim de baixar nas horas vagas, recomendo.

Um comentário sobre “Rehab and Detox

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s