Vida em pensionato, post futuro e forever alone

Como vocês já ficaram sabendo, se é que leram o último post – preguiça de procurar o link pra botar aqui, se vira aí -, eu agora estou numa moradia universitária denominada Pensionato. Moram comigo outros 9 caras, numa casa estritamente heterossexual, só pra deixar claro. Pelo menos a minha parte da casa né (espero que eles não leiam isto).

Enfim, eu queria compartilhar com vocês um pouco dessa breve experiência de um mês de vida em um ambiente totalmente diferente do qual eu estava acostumado, alá criação-com-a-vó mode, onde eu tinha tudo em mãos, mãe perto, conhecia minha pequena cidade de cima a baixo e tinha vários amigos por perto.

Tá, tudo bem que aqui eu tenho uma vida boa do caramba, com todas as refeições em casa, roupa lavada, internet e tudo mais. Não me falta nada e eu só tenho que me virar pra comer nos fins de semana, e sou muito grato a Deus por isso – to nem aí que cê é ateu, o blog é meu – pois enquanto estou aqui numa vida baianizada de não fazer nada o dia todo e ainda fazer um curso fácil, ou seja, que não requer lá tantas horas de estudo quanto os outros, ao menos por agora, a maioria dos meus amigos tá tendo que trabalhar e estudar, se virar pra fazer o próprio rango e lavar as trouxas.

E isso me deixa com um peso na consciência, porque eu percebo o grau over 9000 de vagabundagem em que me encontro. Eles tão lá cuidando das responsabilidades, construindo uma vida, e eu jogando League Of Legends. Vou morrer pobre.

Mas o fato é que, ainda que tendo tudo em mãos, as despesas por conta disso são altas e não me sobra muito pra fazer quase nada. Outro dia eu e um maluco aqui fomos no mercado comprar comida e ele sugeriu que fôssemos de ônibus. Desistimos, pois 5,20 de passagem já era alguma coisa que teríamos que tirar da lista. TEM PERNA PRA QUÊ, NÉ?

No próximo semestre, porém, a vida boa deve acabar e eu devo ter que arrumar alguma coisa pra fazer pra ajudar na renda, afinal, mamãe e papai não são jegues de sustentar marmanjo a vida toda.

Mas voltando ao foco que é o pensionato, tem umas coisas interessantes e um tanto incomuns que merecem ser compartilhadas. Pra começar, tem o fato de ter que estar totalmente alerta 24 horas por dia com relação a seus equipamentos eletrônicos (notebook, celular, etc). Os caras viram seu facebook aberto, já era. Até eu já supostamente me declarei homossexual enquanto saí por 10 segundos pra colocar um copo na pia. Solução: a cada vez que se levanta do computador tem-se que bloqueá-lo, amarrar em plástico bolha, botar num cofre travado eletronicamente, cavar um buraco, jogar o cofre dentro, pegar o pedaço de terra no raio de 10 metros e jogar no espaço sob proteção da NASA, caso não se queira ter frases do tipo “sou gay”, “sou boiola” e variantes na sua timeline.

Aliás, que porcaria essa timeline, hein?

Só que eu, com meus 20 anos de praia, vou além na zoação. Outro dia tinha um deles me enchendo o saco aqui. Ele deixou o notebook na mesa e foi pro banho. Quando voltou, se deparou comigo debruçado sobre o notebook e este semiaberto, faltando apenas um parafuso pra completar a trollada. Eu ia esconder o HD no microondas, mas ele chegou antes. Pena.

Celulares também não são perdoados. Um maluco aqui deixou o celular na mesa na hora do almoço, do meu lado. Mais tarde, “Charizard” havia ligado pra ele 4 vezes. Fora o iPhone de outro que foi bloqueado por quase uma hora, se não me engano, de tanto a galera tentar acertar a senha. A gente ia tentar bloquear por 42 anos, mas também não houve tempo suficiente para a missão ser concluída.

Fora a atenção quanto a equipamentos eletrônicos, há algumas regras específicas espaciais, como por exemplo a de não dormir no sofá ou em sextas, sábados e vésperas de feriados, dormir antes das duas da manhã. Caso a lei seja infringida, os que estão acordados ganham o direito, sem que a vítima possa reclamar posteriormente, de passar pasta de dente ou espuma de barbear ou qualquer outro tipo de substância química que cause sujeira no sujeito.

A última consideração sobre pensionato é que eu descobri que a falta de internet está intimamente relacionada ao aumento de criatividade e ao aumento dos padrões de sociabilidade. Por aqui, se você ver pessoas conversando, tocando instrumentos, jogando RPG de mesa, assistindo filmes, há 140% de chance de a internet ter caído. O último exemplo de criatividade foi este, feito em uma noite enquanto a internet não voltava. Quando cheguei da faculdade gravei a bateria. Não que eu esteja orgulhoso do vídeo nem nada, porque tá um monte de fezes, mas é só pra cêis verem.

Mudando de assunto, só queria mencionar que estou planejando fazer um post meio… ~polêmico~ (me senti a Luciana Gimenez agora), falando sobre religião, sobre algumas coisas que tão me deixando bastante incomodado ultimamente com relação às igrejas, com relação a determinados comportamentos das pessoas com relação a determinadas igrejas, e outras coisas que no momento eu esqueci. Acho que cancelaram a ação denovo. Mas isso é em outro post, nem venham começar debate aqui.

(Ahaha, ilusão, achar que alguém vai chegar a ler até aqui…)

E pra finalzar queria falar sobre como estão praticando Cyber Bullying comigo, mais especificamente O SENHOR AILTON, principalmente, postando diariamente fotos explicitando a minha triste condição Friendzone-Foreveralonística. Tenho que admitir que esse sujeito e todos os outros envolvidos, sabem como trollar alguém.

O negocio não é só o fato de eles terem postado imagens e me marcado nelas. Como se não bastasse a zoação diária, eles arquitetaram um plano maligno evil from hell pra me zoar ainda mais. Fizeram uma página no facebook, contando as  minhas “peripécias”, “aventuras”, enquanto forever alone.

Vale lembrar que tudo isso começou ano passado com o Sr. Laércio Lima, postando tirinhas relacionadas a mim. Daí o Ailton viu que era divertido e decidiu se juntar à gangue.

E como se não bastasse a página, tem o perfil no Twitter, que fica retweetando tudo o que eu digo no meu twitter (não que eu diga muita coisa). Bando de sem o que fazer mermo ¬¬. Um dia eu tenho a chance de devolver a zoação, cêis vão ver. Deixa só eu ter dinheiro, daí no dia que neguin tiver passando perto do Outdoor em porto e ver sua foto lá com alguma zoação, vai achar ruim. -n

Deus os abençoe, e feliz Páscoa atrasado.

7 comentários sobre “Vida em pensionato, post futuro e forever alone

  1. Dai povo de história vai fazer manifestação contra o aumento do passe e você zoa.
    Filho da puta.
    :3

    Dois grandes arrependimentos na vida da pensão:
    1) Não estar ai quando gravaram a música da Brenda fap fap
    2) Ter deixado meu notebook aberto enquanto jantava DASUHADUHSADUHS

    Curtir

  2. kkkkkkk’ adorei!!
    Mas sobre a zuaçao: Voc ñ precisa se emportar. Voc é otimo noq faz. Eles sao apenas invejosos! Mas isso ñ significa q voc ñ deva se vingar… Haha’ ;)

    Curtir

  3. kkkkkkkkkkk- sério que eu li até o fim!! Sonho de todo o cara sair de casa, seus colegas são uns fofos!! kkkkkk– adorei²!! Isso foi a um século, acho que vou tirar a madrugada pra ler os posts desse blog!! Juro que eu tenho o que fazer, mas tô sem vontade!!

    Vcs vão ter um coments pra cada post desse blog!

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s