Androginia

Onde está a testosterona? O que aconteceu com os clássicos heróis do uniforme sujo? Onde anda Charlie Sheen para dar o bom exemplo a esses garotos?

O fato é que vivemos numa sociedade que caminha em direção a androginia. Desde a década de 80 quando Boy George desfilava sua silhueta indefinida pelas boates mundo afora (valeu todo mundo odeia o Chris!) as pessoas vem levando esse papo de igualdade entre gênero muito a sério. A sério demais pro meu gosto.

Por intermédio de nossa excelentíssima senhora presidenta do Brasil sra. Dilma Rousseff estou passando mais tempo em frente ao computador do que desejo, assim tenho tido contato mais frequente com uma nova vertente na internet: os menininhos que querem ser menininhas (ou “menininhos que gostam de menininhos”, chame como preferir).

Parece que para onde quer que se olhe,  todos os “meninos” estão se esforçando cada vez mais para não seguir o exemplo de seus pais, homens de respeito e seguidores do antigo código masculino, e se tornarem mocinhas sentimentalóides ávidos para agasalhar croquetes alheios.

O cenário é um só: o quarto, demonstrando que as pessoas que gravam esse tipo de episódio dando esse naipe de depoimento são profissionais renomados internacionalmente, formados nas melhores escolas de cinema da frança, cheio de barba na cara, pessoas vividas e que com certeza falam com propriedade no assunto.

Os personagens se dividem em dois: os menininhos e os homens.

Os menininhos basicamente são a espécie moderna de Don juan, depois de uma pneumonia crônica, óbviamente. São eles os responsáveis por gravar vlogs que ninguém nunca assistiu, com excessão de uma pessoa, que o recortou, aplicou vintage e upou no facebook.

O conteúdo desse tipo de publicação é sempre o mesmo. Peraí, eu disse conteúdo? Não, é só uma repetição sem sentido de “Um amor pra recordar”, falando coisas que sequer fazem sentido em nome de um romantismo fajuto que faria Shakespeare se revirar no túmulo como uma macarena após a morte. É quase um pedido por trozobas.

E pensar que esse é o tipo de postagem mais sadia. Ainda temos os emos pós 2005, que vivem reclamando da tristeza que é se relacionar com alguém, de como as pessoas são fúteis, são dificeis, etc.

O engraçado disso tudo é ver meninas mais rodadas que prato de microondas compartilhando esse tipo de imagem. A hipocrisia é realmente algo fascinante.

Depois temos os homens. Digo (ou melhor, escrevo) “homens” mas com toda aquela ironia característica que as pessoas insistem em não notar. O que basicamente significa que são os mesmos moleques imberbes gravando coisas de seus quartos, porém com a diferença que eles tentam forçar a imagem de velhos lobos do mar, veteranos na guerra do casamento e entendedores da região púbica feminina.

Engraçado que é sempre o mesmo clichê, comparando bundas a sorrisos, como se fosse um sinal de maturidade achar um sorriso mais bonito que uma bunda. Acho que é hora de rever meus conceitos, já que venho de uma nobre linhagem de apreciadores de bundas, ou é hora de você, menininha, de rever seu conceito de namorado agora que lembrou que ele disse que ama seu sorriso.

Se você se identificou com qualquer opinião aqui divulgada, tenho más notícias para você.  Se você é mulher, das duas uma: ou seu namorado vai disputar homem com você em um período não muito distante ou ele é um cafajeste de primeira linha, manipulador e sem coração, que está apenas interessado na sua pepequinha. Se você é homem, considere a possibilidade do nível de testosterona de sua casa aumentar, sem que o seu próprio nível corporal aumente.

E que Nimb role bons dados para vocês!

8 comentários sobre “Androginia

  1. Acho que a aparencia não importa, é a viadagem que estraga os garotos, eu por exemplo tenho cabelo grande e me preocupo com meu rosto, mas ainda sou um grande apreciador de bundas e sem viadagem nenhuma

    Curtir

  2. O cara só precisa ter opinião própria e não ficar seguindo modinha porque acha que vai pegar mulher.

    O piór é aguentar as minas passando essas merdas adiante!!
    Fala sério como elas não acham esses caras gaysões?? Olha nem é preconceito, o carinha pode ser fofo em algum mumento. Mas tem que manter a capa de machão pow. Não ficar bancando a menininha sentimental, pra isso as mulheres existem.

    E esses mulequinhos não enganam em nada. É óbivio que eles reparam na bunda, peitos, ou detalhes femininos. Se não, realmente, é estranho.

    Bjus meninos. Como sempre vcs me divertem muito.

    Curtir

  3. Que merda escrevi essa bosta aí em cima com um monte de erros, isso que dá não revisar!! Ignorem minha burrice na escrita. Morro de raiva de escrever palavras erradas, dicionário pra que te quero!!!!

    Curtir

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s