Nostalgia chata

Recentemente eu tenho parado pra pensar muito no amadurecimento, e nenhuma frase tem se encaixado melhor que essa:

O fato é que eu comecei a pensar em coisas que aconteceram a mais de uma década atrás. Percebi que tenho amizades de 12, 13 anos já, percebi que os desenhos que eu via na infância são de total desconhecimento das crianças de hoje em dia (as mesmas que compartilham imagens no facebook sem realmente saber do que se trata).

E nesses devaneios, surge uma notícia, possivelmente a notícia que me causou mais euforia o ano inteiro (lembrando que quando eu recebi a notícia que eu havia sido aprovado no vestibular não houve comemoração pelo fato de que eu não sabia se ia conseguir me inscrever ou não).

Parei pra pensar e vi que a primeira vez que eu escutei Raimundos fora há mais de uma década, lá em 99 com a famigerada mulher de fases. Coincidentemente, esse foi meu primeiro CD meu mesmo, gentilmente copiado pelo mesmo amigo de 13 anos citado anteriormente (antes disso eram apenas CDs infantis provenientes da maldição da mãe pedagoga). Percebi também que minha primeira música realmente favorita veio dele, assim como meu gosto por rock começou ali.

Engraçado perceber como um CD pode moldar grande parte da sua personalidade.

A questão é que, desde os 8-9-10 anos de idade eu gosto destes filhos da puta, porém, como todo nordestino que gosta de algo fora do eixo axé-pagode (e pobre), nunca havia visto possibilidade de ver um show deles. E passei apenas a ouvir suas músicas num computador/reprodutor de mp3. Por isso a grande euforia ao ver a notícia. E por isso a grande reflexão ao perceber que isso acontece 10 anos depois d’eu ter me interessado.

Engraçado também perceber que nosso conceito de diversão por vezes fica restringido pela nossa própria preguiça. Quantos de nós não fazemos as mesmas coisas todo fim de semana, meses a fio, sem perceber que existem mais coisas pra se fazer além disso. Percebi isso quando disse pra alguém que “Analisando friamente, essa festa foi uma merda, não bebi, não peguei ninguém, mas ainda assim foi muito louca!”. Então ele, como ancião budista chinês que está estudando para se tornar, disse “Você tem que mudar seu conceito de diversão. Um bom programa não tem necessariamente mulher ou bebida”. Realmente leviano meu engano, como pude esquecer do futebol?

No fim das contas, meu sonho de infância foi realizado. É difícil pensar que isso aconteceu, já que os sonhos parecem tão distantes no nosso dia-a-dia. Mas é como dizem, “Quando uma história acaba, outra começa“.

(Só pra constar, meu outro sonho de criança é casar com coma ruiva suea ninfomaníaca bissexual, quem sabe…)

E que Nimb role bons dados para você!

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s