7 dias sem facebook – Dia 2

02:36 AM – Assisti televisão por algo em torno de uma hora. Raramente paro em frente à TV a não ser pra ver filme que baixo.

12:30 PM – Dormi mais do que devia. Não tinha que gastar os tradicionais 15 minutos de facebook ao acordar pra ver as “notícias”. 15 minutos a mais de sono, gostei dessa parte.

Pois é, não tive tempo de escrever mais do que isso. Durante a tarde, avancei bastante num trabalho que tava fazendo (não o quanto deveria, mas um tanto bom pros meus padrões).  O facebook ainda não fez  tanta falta, exceto pela curiosidade que ficam despertando continuamente.

Até inventaram que eu entrei no facebook com uma imagem que, aparentemente, é falsa  – ela mostra meu perfil como online no chat, mas já verifiquei todas as maneiras alternativas de entrar no site (perfil logado no celular, skype, etc) e não achei nenhum “backdoor”, o que me leva a crer que é só algum dos caras querendo que eu perca e desista da vida. Acho que também tá meio óbvio que não entrei por vontade própria, né.

Não sei se é porque o desafio ainda está no começo, ou se eu não estava tão viciado quanto esperava, mas nem estou sentindo tanta falta da coisa. O que sinto falta é das conversas de fim de noite com alguns em específico, onde se fala desde da vida alheia, até às coisas mais nonsense possíveis.

Substituí meu “feed de notícias” pela página da Uol. É legal ver postagens que não são imagens vintage com texto por cima falando qualquer porcaria sentimental/pseudo-cult por cima, compartilhadas do “Eu aposto que a vida é bela e o diário de Bridget Jones rindo muito no face das meninas com atitude e [300 outras palavras] no face”, ou daquelas páginas cancerígenas. Notícias nuas e cruas mesmo, são legais até.

Avisem se eu estiver passando demais pro lado das ciências humanas, por favor.

Talvez seja esta a grande coisa que o facebook promova: interação cômoda. Você não precisa sair de casa ou ter o trabalho de ligar pra alguém pra falar com quem você quer. Tendo a achar que isso não é lá muito bom pra as relações interpessoais, mas ao mesmo tempo é preguiçosamente agradável.

Enfim, antes que isso vire um texto sentemental demais, foi o que tive pra falar. Continuem ligados (leia-se: “as duas ou três pessoas que estão acompanhando”) e vejam no que dá essa bosta.

Also, parabéns por chegar até essa altura do texto. Você substituiu cinco minutos da sua vida que seriam gastos no facebook, por cinco minutos gastos aqui no CJ. Não é lá grande troca, eu sei, mas se você fez isto, me dá aquela sensação de que estou reunindo multidões para o movimento (ainda que a razão da sua presença aqui seja a de que o facebook está ruim ao ponto de poder ser trocado por isto).

Boa noite e até mais!

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s