Top 3 – razões pra você nunca mais ir a um cabeleireiro

Durante toda a vida, todo ser macho alfa que tem cabelo de macho – cabelos crespos, daqueles bem pixaim mesmo, duro de tão ressecado pelas excessivas vezes em que foi exposto a sóis de meio dia em bateções de lajes alheias – depara-se eventualmente (mensalmente, pra ser mais preciso) com a necessidade de ir a um cabeleireiro cortar a juba.

M3393M-1008

Meu cabelo tava tipo esse.

Particularmente, nunca fui muito fã de cortar o cabelo, apesar de que isso tem bastante importância no efeito de não te deixar ser confundido com um cotonete com iodo (pelo menos no caso de gente como eu, que tem cabelo ruim de macho). Toda aquela espera no salão, um cara mexendo na sua cabeça pra lá e pra cá, jogando água, puxando cabelo, são coisas que me incomodam muito, e que me fazem protelar ao máximo o corte de cabelo mensal.

Não se pode deixar de citar que o salão masculino popular é um exemplo de Letra C nos Testes de Macho, onde diariamente, das 18:00 às 20:00, milhares de pais de família discutem futebol, política, mulheres e contam causos enquanto dão aquela ajeitada no visual pra não perderem o respeito dos filhos e ganharem uma moral com a patroa ao chegar em casa. Entretanto, há razões pra que essa prática mensal comum, porém penosa, deixe de ser realizada.

Pra exemplificar, vou usar o exemplo da minha pessoa, que um dia divagando sobre a vida, o universo e tudo mais, depois de ter visto por várias vezes o colega de São Carlos fazendo o mesmo (ou seus veteranos fazendo por ele), pensou: “cara, eu tenho uma máquina de cortar cabelo, por que não cortar o meu próprio?“.

Não fiquem com a cabeça vazia crianças. Não mesmo.

A primeira razão pela qual você deve deixar de ir a cabeleireiros é a mais obviamente capitalista de todas: dinheiro. Não sei a maioria das pessoas, mas eu, como bom universitário que sou, se quiser gastar no que quero, tenho que economizar no que posso. Cortar o próprio cabelo e vê-lo caindo à sua frente, é como se você estivesse cortando seu cabelo normalmente, mas ao invés de cair cabelo, caíssem moedas de 1 real e 50 centavos, até completar 17 reais. Dá uma sensação de riqueza, de fortuna se acumulando, uma mini poupança saindo de você. Pra um universitário em intercâmbio interestadual como eu, 17 reais são certamente muitos dinheiros.

Ou seja, economizei o que gastaria com um cabeleireiro, e agora tenho mais fichas pra ir no RU.

Uma outra razão importante é o tempo. Esse mês por exemplo, como já mencionado, inventei de cortar o cabelo sozinho, com uma máquia de cortar cabelo produzida em algum lugar de Xangai, que trouxe da Bahia, comprada numa feira de Nossa Senhora da Pena, onde milhares de outros artigos de origem duvidosa são vendidos. A origem duvidosa da máquina em questão, apesar de ter se mostrado presente quando sua bateria acabou na metade do meu corte de cabelo, me deixando com um tufo enorme atrás por fazer, o que me fez ter que pausar o corte, recarregar a máquina, jogar LoL enquanto ela carregava,  e terminar o serviço, não foi lá grande empecilho. Ao todo, o processo não durou mais que 3 horas, tempo totalmente viável para um corte de cabelo simples como o meu, que não exige grandes firulas, devido às suas características firmes.

Aliás isso é até uma vantagem de se ter cabelo ruim: você pode cortá-lo sozinho, sem grandes dificuldades, retirando de si a dependência de um cabeleireiro. Pense comigo: imagine que todos os cabeleireiros do mundo viraram zumbis em um apocalipse zumbi. Você vai morrer feio pois não tem como cortar o cabelo, enquanto eu sobreviverei de corte social, respeitável, usando aviators. Ponto pra mim.

Mas voltando ao tópico, o último motivo que apresento na defesa de minha teoria anti-cabeleireirista é a capacidade de personalização. Cortando o próprio cabelo ao invés de ir a um cabeleireiro, você pode fazer o que quiser, de um moicano escroto Balotelli-style até um simples corte social comum, passando por cortes com desenhos de camaleões, dragões, hidras, cavalos, bolas de futebol, escudos do flamengo, ou qualquer outra porcaria que você queira colocar na cabeça, dependendo da sua necessidade (e da sua habilidade em cortar a parte de trás do cabelo, claro), sem ter que se sentir envergonhado na hora de pedir ao cabeleireiro pra dar uma renovada no visual, fazendo assim com que você tenha o estilo que deseja, sem ter depender de ninguém.

Portanto crianças, tomem vergonha na cara e façam um investimento em uma máquina de cortar cabelo de Xangai para uma vida mais feliz, e contribuam para um mundo mais livre desses manipuladores de cabelos.

Tchau.

Um comentário sobre “Top 3 – razões pra você nunca mais ir a um cabeleireiro

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s