Do vermelho ao preto, do amarelo ao branco

A sensibilidade humana é algo fascinante. Depois de um tempo acostumado com alguma coisa, não é preciso nenhum sinal visível para que se detecte a mudança, dá pra sentir o gosto no ar. Dá pra sentir a estática arrepiando os cabelos, dá pra sentir a pulsação do lugar.

Faltam 10 dias, mas parece que é amanhã. Todo mundo está cheio de provas, mas só enxerga uma coisa, todo mundo só quer chegar na maldita quinta feira à tarde.

foto4

No geral, é uma semana perdida. A sala pode estar lotada de pessoas (pessoas não, corpos), mas as almas viajam longe. Por fora todos se vestem normalmente, mas por dentro todo mundo usa uma camiseta vermelha (ou amarela), por baixo da cueca e da calcinha tem sempre uma samba-canção.

É época de TUSCA.

foto3

Quem conhece não está realmente lendo esse texto, já tá dançando no meio do povo (pelo menos na imaginação).

Pra quem não conhece, pense na copa do mundo. Pense naquela confraternização, naquele clima de alegria, de descontração (e por quê não de paquera?), pense na alegria. Mentalize a copa pré-7×1, pense nisso todo ano. Pense na mesma multidão verde-e-amarela, só que vestida de vermelho-e-branco/amarelo-e-preto. Pense numa multidão que gosta da coisa mais do que a cada 4 anos.

foto5

Se os dez dias que antecedem já são tensos, a quinta-feira é aonde tudo se resolve. Quem se planejou bem, nem vai na aula. Acorda as 11 da manhã pra aguentar o rolê. Aos mais desafortunados, aqueles que não se planejaram e os que não contam com a boa vontade do professor, resta esperar até se libertar das garras desse amor gostoso com a universidade. Mas, já que não deu pra se preparar antes, melhor uma preparação tardia do que póstuma, o que valida quaisquer aulas decom o cabelo vermelho, de samba-canção ou cara pintada que se possa ter.

Daí pra frente, quaisquer palavras que eu dissesse seriam em vão, primeiro porque a experiência é mutante e indescritível, a cada ano ela muda, sempre pra melhor, sempre mais intensa, sempre mais extrema; segundo porque, no geral, eu acabo lembrando de pouco, e o pouco que eu lembro nunca é confiável.

Do esquenta às finais, das tendas aos jogos, nada disso pode ser expresso em palavras, no máximo em latinhas e risadas.

foto6

Fica o convite.

E que Nimb role bons dados pra você!

(#XCS #XupaInterunesp, só pra não perder o costume)

2 comentários sobre “Do vermelho ao preto, do amarelo ao branco

  1. Pingback: 5 motivos pelos quais você deve ir num inter | Class Jokers

Digaê

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s